Galhos tocando fios e potência da rede monofásica são queixas comuns

Espera. Concessionária informa que estão projetadas novas podas para 2017

Uma importante demanda da comunidade de Serra Velha diz respeito à vegetação avançando na rede elétrica, o que causa constantes cortes de energia. O assunto foi abordado em reportagem do Jornal Ibiá em 20 de março. Na época, a RGE Sul não respondeu. Agora, a concessionária informa que, nos últimos dois anos, foram realizadas 175 podas de árvores que interferiam nas redes de distribuição que atendem a localidade de Serra Velha.

Contudo, para 2017, estão previstos novos cortes, dentro do Plano de Manutenção Preventiva. “Ações que buscam  melhoria contínua do atendimento à região e ganhos na confiabilidade e qualidade do fornecimento de energia elétrica”, diz a nota.
Já quanto à conversão de redes monofásicas para trifásicas, outra reivindicação dos moradores, a empresa informou que envolve execução de obras. “As redes monofásicas são compostas de dois condutores (fios), enquanto a rede trifásica tem quatro condutores (três fases e um neutro)”, explica a RGE. Além disso, os demais componentes da rede precisam ser trocados. As redes trifásicas são necessárias para clientes que possuem motores trifásicos ou se a carga total de suas instalações exigir.

A execução dessas obras, conforme determina a Resolução 414/2010 da Aneel, é custeada pelas concessionárias e pelos clientes interessados. Por exemplo, se a carga for superior a 50 quilowatts ou precisa complementação de fases na rede de média tensão, a distribuidora calculará a participação financeira de cada cliente na obra. Podem ocorrer situações em que alguém não precisará pagar; mas os casos têm que ser analisados individualmente. Não há previsão de melhorias nesta área.

Deixe seu comentário