Vimsa diz que ampliação das linhas depende de incentivo da Metroplan

Uma reunião na Câmara de Vereadores de Montenegro na manhã desta quinta-feira, 11, convocada pelo vereador Gustavo Oliveira (Progressistas), discutiu a ampliação das linhas intermunicipais oferecidas pela Viação Montenegro (Vimsa). Representantes da Uergs e da Fundarte estiveram presentes para relatar o problema da falta de ônibus para o deslocamento de alunos e professores das duas instituições. A preocupação é com o retorno das aulas presenciais, previsto para março de 2022.

O gerente operacional da Vimsa, Julio Hoerlle, expôs a situação crítica que se encontra empresa. “A gente vive um dilema e um problema econômico, a gente não sabe o dia de amanhã, não sabe se consegue operar amanhã”, relatou. Segundo Hoerlle, só será possível ampliar as linhas se a empresa receber algum incentivo financeiro da Metroplan. “Está sendo negociado entre a Metroplan e os representantes das empresas um incentivo financeiro para reiniciar com mais serviços, então isso é nossa esperança… A empresa não tem como garantir a prestação de serviço por conta dela, ela está dependendo de decisões externas também para ela se manter”, declarou.

O gerente se comprometeu em encaminhar a demanda, mas não deu prazo para o retorno das linhas de ônibus.

Deixe seu comentário