Gente. Ao longo do ano passado, perdas entristeceram a comunidade local

No decorrer do ano que passou, a comunidade sentiu a perda de pessoas que se destacaram no segmento em que atuavam. Entre estes, se encontram tradicionalista, empresários, políticos, profissionais autônomos.
Na retrospectiva 2018 da edição desta sexta-feira, relembre um pouco do que alguns deles representavam e as circunstâncias em que faleceram.

O locutor da rádio América, Itacir Martins, 61 anos, faleceu no dia 11 em fevereiro. Ele estava internado há duas semanas no Hospital Montenegro, em decorrência de um acidente vascular cerebral (AVC). Além de radialista, Itacir ocupou os cargos de diretor de Patrimônio e Cultura e Desporto em Montenegro.

O empresário Sírio Ri­chter, de 68 anos, faleceu por volta da 1h do dia 16 de setembro, após sofrer um infarto ful­minante. Ele era conhecido no setor de imó­veis e como entusiasta de Montenegro, local que há 50 anos escolheu para mo­rar. De prati­camente qualquer ponto da cidade, basta olhar ao redor para encontrar uma obra que tenha a mão de Sírio Richter, erguida pelas cons­trutoras BRM e Terra, que ajudou a fundar.

O empresário Jorge Ludwig Wagner morreu no dia 12 de fevereiro, aos 82 anos. Ele estava hospitalizado devido a problemas de saúde decorrentes de um acidente vascular cerebral (AVC) que havia sofrido em novembro do ano anterior. Wagner ocupou cargos de destaque, entre os quais o de presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) e o de vice-presidente da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio-RS). Ele foi um dos responsáveis pela vinda do Sesc e do Senac para Montenegro.

O comerciante Aventino Fachini, de 65 anos, mais conhecido como “Gringo”, morreu na ma­nhã do dia 22 de setembro, em decorrência de um acidente de trânsito ocor­rido por volta das 19h do dia 20. De acordo com a Brigada Militar, o motociclista se deslocava pela rua Dr. Bruno de An­drade, sentido Timbaúva/Centro, quando um veículo Fiat Uno, que vinha na di­reção contrária, cortou sua frente ao tentar ingressar na rua Visconde de Mauá. Ele era dono da agropecuária Fachini, lo­calizada na via onde ocor­reu o acidente.

O militar aposentado e tradicionalista Pedro Cândido Angeli, 70 anos, morreu no dia 28 de fevereiro em decorrência de um câncer. Com forte atuação no tradicionalismo, ele foi patrão do CTG Estância do Montenegro de 2002 a 2005. Também foi coordenador da 15ª Região Tradicionalista por oito anos, de 2008 a 2015, além de conselheiro do Movi­mento Tradicionalista Gaú­cho (MTG). E ainda presidiu a comissão organizadora da Semana Farroupilha em Montene­gro.

O advogado Douglas Hallam, de 75 anos, fale­ceu no dia 24 de novembro, no Hospital Unimed Vale do Caí, onde estava internado em coma induzido desde a madrugada do dia 18. Douglas foi vereador em Montenegro por dois mandatos. Além disso, concorreu a deputa­do estadual, atuava na área da advocacia e, por 40 anos atuou no Sine.

O engenheiro Ernani Mottin, 68 anos, foi encontrado morto no dia 21 de fevereiro, em Porto Alegre, próximo à Estação Rodoviária. Ele era natural de Sarandi, mas morou em Montenegro desde criança. Mottin foi candidato a verea­dor, pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), em 2012. É autor dos livros “Autoconhecimento – Caminhos para a Excelên­cia Pessoal” e “Criatividade Passo a Passo”.

No dia 26 de novembro, o ex-vereador Ivan Flores Lopes, 67 anos, morreu vítima de complicações decorrentes de diabetes. Ivan ocupou uma vaga na Câmara entre os anos de 1997 e 2000 e chegou a presidir o Legislativo; também foi secretário municipal de Desenvolvimento Rural e de Viação e Serviços Urbanos.

Deixe seu comentário