No momento, foram destacados os objetivos do serviço, disponibilizado pelo Cras Montenegro

Na tarde dessa terça-feira, 6, na Associação Comunitária do Bairro Municipal, ocorreu o relançamento dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos que estava inativo desde 2016. O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Borboletas de Montenegro é responsável pela medida.

Os grupos são divididos em três. Jovens em ação são destinados à crianças e adolescentes de 9 a 17 anos de idade, onde o encontro ocorre duas vezes por semana, sendo nas segundas e quintas-feiras à tarde. Os Guerreiros do Muda Boi abrangem jovens, adultos e idosos, onde a equipe do Cras se desloca até a localidade de quinze em quinze dias, para desmistificar a ideia de que grupos só podem ser atendidos em Montenegro.

Vera Lopes, coordenadora do Cras Montenegro explica que qualquer pessoa pode participar dos grupos. Para isso, é preciso apenas ter algum vínculo com o Cras. “Quem tiver interesse, mas não for cadastrado com a gente, pode vir mesmo assim. A gente resolve, sem problemas”, salienta. Vera comenta, ainda, que houve a contratação de terapeuta, assistente social e artesã para as ações que são promovidas.

O Cras disponibiliza ações, debates e oficinas. “Os grupos escolhem temáticas que mais gostam. Após, a gente debate sobre eles e assim, realiza oficinas e trabalhos de artesanatos referentes ao tema escolhido e trabalhado”, explica Vera.

A terapeuta ocupacional Luana Figueira Amaro explica que todo mundo tem direito à convivência por lei, e que esse serviço que está sendo reaberto, abre portas, disponibilizando tal direito. Em fala, Luana destaca alguns dos objetivos do serviço, dentre eles, o complemento do trabalho com a família, prevenindo a ocorrência de situações de riscos sociais, gerando o fortalecimento da convivência comunitária; promoção de ações compartilhadas e uso do mecanismo de troca de opiniões e aprendizado.

Deixe seu comentário