Gerente afirma que o serviço foi normalizado na agência de Montenegro após o problema no fim de semana

Queda de um disjuntor travou portas durante o fim de semana na agência

O gerente do Banco do Brasil em Montenegro, Ronaldo Fraga Veit, esclarece que as portas trancadas, impedindo o uso do autoatendimento na agência durante o último final de semana, foram causadas por uma queda do disjuntor. Sem energia elétrica, as portas não abrem. A situação foi resolvida na segunda-feira, quando a equipe tomou conhecimento do problema, e o gerente afirma que o serviço segue normal, inclusive aos finais de semana. A situação não deve se repetir.

O problema ocasionou várias reclamações de clientes que foram até a agência, mas não conseguiram entrar para usar o autoatendimento. Cliente do banco há muitos anos, Renata Motta Brodt, 54, foi umas das pessoas que tentou acessar o serviço durante o fim de semana e foi surpreendida com as portas fechadas. “Eu fui de táxi porque estou com o dedo quebrado, cheguei lá e estava fechado. Não tinha nem um aviso na porta sobre o porquê”, relata. “A gente paga taxas caras ao banco e esse é um serviço que é importante, não é um favor”, desabafa.

Ronaldo Fraga Veit, gerente do BB

O empresário Soni André da Silva também não conseguiu entrar na agência. Ele afirma que esteve às 12h15min e, como não pode fazer o saque, retornou no final da tarde, pouco depois das 19h, mas novamente não conseguiu. “É uma vergonha para quem paga várias tarifas no banco. Não sei se as portas estão com problemas, mas ninguém consegue entrar”, disse ele no sábado.

No site do Banco do Brasil, consta “horário indisponível” para esse serviço, na agência da Ramiro Barcelos, nos finais de semana. “Não tinha visto, mas, com certeza isso não está certo”, explica Veit, garantindo que o autoatendimento está disponível diariamente, das 6h às 22h.

Deixe seu comentário