Para a autônoma Rosângela Vargas, o segredo é pesquisar e aproveitar as promoções dos produtos natalinos

Consumidores apostam nas compras antecipadas para aproveitar os melhores preços e fugir da correia da véspera

“O segredo é pesquisar”, enfatiza a autônoma Rosangela Vargas, quando o assunto se refere às compras para a ceia de Natal. Faltando pouco para a data, os supermercados de Montenegro começam a lotar de consumidores que procuram os principais itens do cardápio natalino. Dentre os quais, destaque ao panetone, a ave temperada, farofa e espumante.

Tocada pelo espírito que o 25 de dezembro traz, Rosângela faz questão de preparar a ceia sem dispensar nenhum dos pratos tradicionais que compõem a mesa. Para tanto, ela conta que pesquisar é essencial. “Às vezes o preço entre um estabelecimento e outro é muito grande, o que faz toda a diferença para o nosso bolso”, disse. “Eu não abro mão da ceia e adoro colocar frutas cristalizas em quase todos os pratos.”

Nas prateleiras do comércio, a diversidade de panetones impressiona. Entre os clássicos com frutas cristalizadas, os consumidores também encontram o produto com gostas de chocolates, sabor petit gateau, doce de leite, churros, leite condensado, entre outros. “Eu tenho preferência por algumas marcas, então acabo pagando mais caro por priorizar qualidade”, conta a autônoma. “Acho que os preços estão dentro aquilo que esperamos.”

Em alguns estalecimentos na cidade a movimentação teve aumento desde o início de dezembro, como conta o gerente Antônio Marcos Fontoura. “O mês entrou e já notamos a diferença, o que nos deixa feliz”, declara. “Para atender essa demanda de fim de ano, estamos bem abastecidos, principalmente no que diz respeito ao nosso carro-chefe, que inclui panetone, chester e espumante, descreve”

O casal de feirantes Norma KIauer Nied e Geraldo Luiz Nied, aproveitaram a folga durante a semana para adiantar as compras da ceia natalina, o que para eles é sinônimo de tranquilidade. “Nas vésperas é uma loucura e preferimos comprar as coisas sem aquele estresse todo”, disse Norma, enquanto comparava os preços das aves temperadas. “A praticidade e o valor no preparo é determinante para a escolha”, explicou.

aposentada Rita Maurício optou por fazer as compras uma semana antes do Natal para evitar estresse e correria

Entre os itens que compõem a ceia de Natal está o panetone, a salada salpicão, o arroz à grega com as polêmicas uvas passa ou frutas cristalizadas, farofa, ave assada e espumante ou vinho. “No início do segundo semestre desse ano sofremos alguns reajustes nos preços, principalmente no setor de bebida”, disse o gerente Fontoura, acrescentando que logo após o mercado reagiu positivamente com as vendas.

Pois a aposentada Rita Maurício confirma que todo ano as coisas aumentam um pouco, mas completa que não é nada muito abusivo. “Por isso, sempre me programo para comprar as coisas da ceia com antecedência, o que me permite pesquisar bastante e fazer as melhores escolhas”, destaca. “Se eu deixar para última hora, corro o risco de não achar os ingredientes que preciso.”

Mas o feirante Nied salienta que há um ingrediente indispensável na noite de Natal: o amor. “A ceia é importante, mas precisa ter esse sentimento compartilhado”, salienta. “Precisamos comprar coisas, isso é fato, mas o amor é de graça e torna tudo mais verdadeiro e bonito.”

Vendas de final de ano devem crescer 3,6%
De acordo com a Associação de Supermercados (Agas), a expectativa de vendas nas festas de Natal e Ano-Novo, tradicionalmente o melhor período de vendas do ano, é positiva. A projeção parte de R$ 13,7 bilhões injetados na economia do RS, oriundos especialmente do pagamento do 13º salário.

Conforme um levantamento da entidade, 92,3% dos consumidores gaúchos pretendem realizar compras em supermercados para as festas de fim de ano, o que impulsiona uma projeção otimista de crescimento de 3,6% nas vendas do setor, na comparação com o Natal e Ano-Novo de 2017.

Símbolo da ceia, a ave natalina é um dos produtos mais procurados nos supermercados montenegrinos

Segundo o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, os caixas dos supermercados deverão absorver cerca de 20% (ou R$ 2,7 bilhões) do 13º dos gaúchos, sobretudo em compras de itens típicos para as festas, como aves natalinas, bombons, espumantes, lentilha, bebidas e presentes.

Os dados ainda mostram que as famílias gaúchas vão gastar, em média, R$ 330,59 em alimentos para as festas. Os campeões de preferência nas datas festivas seguem, para os gaúchos, os mesmos: na ceia natalina, o produto apontado pelos gaúchos como aquele que não pode faltar é o peru/chester, enquanto no Réveillon é a lentilha.

Média de preços dos principais itens da ceia
Panetone
R$ 11,98 a R$ 38,99
Ave natalina por kg
R$ 8,99 a R$ 21,98
Uvas passas 100g
R$ 9,00 a R$ 14,98
Espumante
R$ 10,99 a R$ 359,90

Compartilhar

Deixe seu comentário