Autorização já tinha sido sinalizada em reunião junto à secretaria de Transportes. FOTO: ACOM/PREFEITURA

Deve ocorrer na tarde desta quinta-feira, na Câmara de Vereadores, a assinatura do documento que, oficialmente, vai autorizar a Prefeitura de Montenegro a executar o projeto de melhoria nas travessias da RSC-287. A ideia é se basear no projeto já pronto para as rótulas da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) com adaptações sugeridas pela estudante de engenharia civil Nicole Streit, que representarão um custo bem menor ao Município.

São esperados representantes da EGR e da secretaria estadual de Logística e Transportes na formalização da autorização. Com ela, o Município assumirá para si a responsabilidade da obra na rodovia estadual; já com um valor reservado de mais de R$ 3 milhões provenientes do superávit registrado ao fim do ano passado. Todo o processo licitatório se dará através da Prefeitura, sem previsão de contrapartidas do Estado.

O projeto que será autorizado consiste na construção de duas rótulas fechadas, uma em frente ao Posto Ipiranga e outra em frente à Renauto, além da inclusão de uma faixa de pedestres e de um redutor de velocidade entre as rótulas. É prevista, ainda, a construção de calçadas no lado do bairro Santo Antônio para que os transeuntes tenham acesso da rua Ramiro Barcelos para a rua Ernesto Zietlow e vice-versa. Ele ainda pode passar por alterações.

Por sua vez, o projeto anterior, da EGR, foi pago pela Prefeitura e, mais abrangente, prevê uma série de intervenções entre o cruzamento com a BR 470 (Posto Shell) e o entroncamento com a ERS 411 (antigo Frigonal). O custo previsto, porém, é superior a R$ 20 milhões, o que impede a sua realização no momento, seja por parte do Município ou do Estado. A proposta simplificada da estudante Nicole Streit, apresentada como seu trabalho de conclusão de curso na Unisinos, projeta um investimento de R$ 3 milhões, sendo caminho para uma solução mais imediata ao problema histórico da travessia.

Deixe seu comentário