Prédio do Sine Montenegro está interditado e não tem data para reabrir

Agência fica no Centro da cidade

A notícia foi divulgada pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS) ainda na tarde de sexta-feira, dia 23. “A Agência FGTAS/Sine Montenegro está fechada por tempo indeterminado. A sede foi interditada por determinação do Departamento de Obras da Secretaria de Obras e Habitação”, escreveu a entidade em nota oficial; apontando que os serviços de encaminhamento de seguro-desemprego e intermediação de mão-de-obra devem ocorrer por canais digitais ou via agências de outras cidades. O Posto de Identificação do IGP, onde são feitas as carteiras de identidade, também fica no prédio e, com isso, está fechado.

Há alguma esperança. De acordo com o coordenador da agência, Arnaldo Klein Pegoraro, “durante essa semana, vamos divulgar formas de atendimento além dos canais digitais. Estamos buscando opções para o atendimento presencial, tendo em vista que alguns casos não conseguem ser resolvidos pelos canais digitais. Vamos tentar fazer o atendimento como estávamos fazendo no início da pandemia. Só precisamos adequar alguns pontos”, informou.

Enquanto o prédio estava fechado em razão de protocolos de controle de pandemia, o WhatsApp de número (51) 99720-5351 foi criado para sanar as dúvidas dos cidadãos e oferecer auxílio. Também foi ampliado o uso do aplicativo Sine Fácil para a divulgação de vagas de emprego e encaminhamento de seguro; e o aplicativo CTPS Digital para emissão da Carteira de Trabalho.

Neste domingo, 25, a reportagem do Jornal Ibiá teve acesso aos laudos que determinaram a interdição do prédio. A decisão foi da 20ª Coordenadoria Regional de Obras Públicas da Secretaria de Obras e Habitação do Estado; que realizou uma vistoria ainda na quarta-feira passada e constatou diversos problemas estruturais na edificação. “Considerando riscos para a saúde dos usuários do estabelecimento público, determino a interdição completa do prédio da FGTAS-Sine”, decidiu a coordenação do órgão, em documento oficial.

O detalhamento do laudo cita uma série de problemas como a umidade que atingiu as tesouras de madeira da cobertura, a laje do terraço e as paredes; infestação de cupins; calhas metálicas sem manutenção; placas de forro caindo; curto circuito em instalações elétricas; bolor e bolhas na pintura das paredes de alvenaria; dentre outros. O documento ainda cita diminuição de resistência estrutural, também decorrente das infiltrações; e demanda, com urgência, um laudo pericial para aprofundar a análise de danos.

Problemas com o prédio onde funciona o Sine Montenegro não são novidade e já renderam diversas matérias no Jornal Ibiá. Dentre as situações mais recentes, em junho do ano passado, parte do forro de gesso da agência despencou dentro da sala da coordenação durante a madrugada, fazendo até uma luminária despencar. Já em 2018, do lado de fora, um pedaço de concreto se desprendeu da marquise numa noite de chuva e a passagem pela calçada ficou bloqueada até serem feitas análises estruturais. A edificação tem quase meio século e pertence ao Estado; estando cedida à FGTAS, pelo menos, até 2021.

Deixe seu comentário