Vazamento começa nas proximidades da esquina com a Rua Ramiro Barcelos

Corsan afirma que, por causa da demanda, ainda não pôde consertar o local

Durante a Semana da Água, muito se fala no cuidado para não agredir ou desperdiçar os recursos hídricos. Na Rua Santos Dumont, no entanto, ocorre justamente o contrário. Por mais de dez dias, um cano estourado vem lançando água na via, deixando-a correndo ininterruptamente pela sarjeta. Com muitas demandas, a Corsan ainda não consertou o problema.

Tudo começou com um reparo no local, nas proximidades da esquina com a Rua Ramiro Barcelos. No dia 7 de março, uma equipe da estatal foi consertar parte da rede que rompeu. Ali, retiraram o asfalto e fizeram o conserto. O local ficou aberto, sinalizado com cones, para o solo assentar e, posteriormente, ser reasfaltado.

Morador da casa em frente ao local, Assis Tomaz Vieira conta que, poucos dias após a ação, notou um novo vazamento de água logo ao lado do buraco onde foi feito o reparo. Ele ligou para a Corsan, explicando o ocorrido. Representantes foram até o local, então, para analisar a situação. De acordo com Assis, apenas tiraram os cones e não voltaram mais.

A água que corre por mais de dez dias deixa o montenegrino indignado. “Já são milhares de litros de água postos fora e, literalmente, indo para o esgoto”, pontua. A agente administrativa da Corsan, Jussara Amaral da Silva, explica que tem um chamado para reparo datado de 13 de março, que não foi atendido ainda devido a grande demanda do serviço. Segundo ela, a Corsan prioriza as necessidades maiores. Jussara afirma que a Rua Santos Dumont deve ter seu problema resolvido ainda hoje.

Deixe seu comentário