A mesa diretora da Câmara apresentou os projetos de lei que fixam os salários do prefeito, do vice, dos secretários municipais e dos vereadores para o próximo mandato. De acordo com o texto, entre janeiro de 2021 e dezembro de 2024, os valores serão os mesmos de hoje, admitida apenas a reposição das perdas inflacionárias anuais. A matéria está na Comissão Geral de Pareceres para avaliação e não há previsão de votação em plenário.

O texto assinado pelos vereadores Neri de Mello Pena (presidente), Felipe Kinn da Silva (vice), Juarez Vieira da Silva (primeiro secretário) e Valdeci Alves de Castro (segundo secretário) destaca que é atribuição da mesa diretora propor os novos valores. Pela Lei Orgânica do Município, o prazo limite é a eleição que, este ano, em virtude da pandemia do novo coronavírus, ocorrerá dia 15 de novembro. A definição e os valores propostos também atendem à Lei de Responsabilidade Fiscal.

O salário do prefeito está sendo fixado em R$ 16.075,43 e o do vice em R$ 4.018,86, mas pode subir para 8.037,72 se vier a ocupar algum cargo permanente na Administração. Já os vencimentos dos secretários municipais continuarão sendo de R$ 7.017,77 e, dos vereadores, R$ 6.386,48. Todos têm direito a 13º salário e o prefeito, vice em atividades permanentes e secretários recebem também adicional de um terço do subsídio no gozo das férias. Já os vereadores, durante o recesso, ganham apenas os seus salários.

Deixe seu comentário