Organizadores já vêm coordenando ações que visam informar sobre as privatizações. FOTO: DIVULGAÇÃO

Começa neste sábado, 16, em todo o Estado, um plebiscito popular sobre a agenda de privatizações do Governo Leite. A ação é organizada por movimentos sociais, partidos políticos, sindicatos, dentre outras entidades. “Uma vez que o governo estadual e a sua base na assembleia entenderam que não deveriam mais consultar a população para venderem o patrimônio, nós discordamos”, indica o professor Ricardo Kraemer, um dos organizadores do plebiscito em Montenegro. “Como o patrimônio é dos gaúchos, a população tem que poder opinar a respeito disso.”

O período de votação vai até o dia 24; e, nesse meio tempo, os organizadores também querem ampliar o debate sobre o tema, levando informações à população sobre o papel de estatais como a Corsan e o Banrisul. “É para que a população saiba os prós e os contras da privatização; e que diga ao governador e aos deputados a sua opinião. Uma empresa privada só quer o lucro dos seus acionistas e o interesse público fica em segundo plano. Isso tem encarecido produtos e não tem dado certo”, avalia Kraemer.

A participação da população poderá ser registrada pela internet através do site www.decidimrs.com.br. Em Montenegro, também vai ter urnas físicas itinerantes por locais como a Praça Rui Barbosa, o Cpers, o Sindicato dos Bancários e o bairro Timbaúva. Segundo Claudio Tenório, coordenador regional da iniciativa, o resultado será levado ao governador Eduardo Leite. “Será uma pressão que vem da sociedade como uma pressão política”, explica. Recentemente, o controle da CEEE passou para a iniciativa privada. Da mesma forma, o controle acionário da Corsan deve ser vendido no início do próximo ano. (DM)

Deixe seu comentário