reprodução internet

Em Montenegro, assim como em todo o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, haverá locais de votação

Neste sábado, 7, o movimento separatista ‘O Sul é meu País’ realizará nova consulta popular no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Em Montenegro haverá locais com urnas para votação das 8h30min às 17h. A urna do Atacado Via II encerrará as atividades em hora estendida, às 20h. Chamada Plebisul Consulta Popular, a votação tem como objetivo consultar as pessoas sobre a separação dos três Estados da região Sul do Brasil para a criação de um país independente.

A necessidade é arrecadar um milhão de assinaturas para que um plebiscito extra-oficial possa ser formalizado no Congresso Nacional. De acordo com uma das representantes da comissão local do Movimento, em entrevista recente ao Ibiá, Rosani Schirlei Rosa de Ávila, no ano passado aproximadamente 680 mil votos foram coletados.

O voto será impresso em papel e nenhum documento será exigido do eleitor no momento da votação. Porém, de acordo com informações oficiais do site do Sul é meu País, para aqueles eleitores que livremente quiserem assinar o Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) do Plebiscito Consultivo Oficial de 2018, é necessário o título eleitoral.

Locais de votação em Montenegro
Atacado Via II, bairro Estação 8h30min às 20hAtacado Via II, bairro Estação 8h30min às 20hMercado Padre Reus 8h30min às 17hParque Centenário (portão1) 8h30min às 17hÁrea verde do Germano Henke 8h30min às 17hPraças dos Ferroviários e Rui Barbosa 8h30min às 17hMercado Certo, no bairro Santo Antônio 8h30min às 17hBarbearia Stilo, Timbaúva 8h30min às 17h

Um pouco da história
As informações foram retiradas do site oficial do Movimento, escritas pelo autor jornalista, historiador, ex-presidente e um dos fundadores do Movimento O Sul é o Meu País, Celso Deucher.
“Nascido em Laguna/SC em 9 de abril de 1992, o Movimento O Sul é o Meu País completou 25 anos de atuação em 2017. Ao chegar nos seus 25 anos, o Movimento se tornou a maior entidade de defesa do direito de autodeterminação dos povos da América Latina e está lastreado em mais de 960 municípios da região Sul do Brasil. Possui em seu histórico, batalhas e causas de peso vencidas contra o poder central, cujas vitórias garantiram a seus ativistas a liberdade de hoje poder se reunir e se organizar para defender a proposta de secessão, dentro da legalidade. Uma das maiores conquistas foi, sem dúvida, vencer a inércia e a falta de mobilização dos Sulistas nos anos 1990 e chegar a 2017 com quase 30 mil militantes e lideranças e com uma aprovação de mais de 95% da população, ou seja, 27 milhões (dos 29,5 milhões) de cidadãos deste território”.

Deixe seu comentário