Os atores James Faulker e Jim Caviezel alternam a narrativa durante os 110 minutos de filme. Foto: reprodução internet

Drama, o filme “Paulo, apóstolo de Cristo” estreia nesta quinta no Cine + Arte Tanópolis. Do diretor Andrew Hyatt, a obra conta a história do jovem Paulo, um perseguidor cruel daqueles que seguiam a doutrina cristã, até um encontro com o próprio Jesus, que o fez mudar totalmente a visão sobre o que acreditava.

Conhecido pelas célebres frases como “Todas as coisas me são lícitas; mas nem todas convêm” e “combati o bom combate”, o apóstolo Paulo é dono de uma biografia marcada por intensos acontecimentos no século I. Primeiro perseguiu os cristãos; depois se converteu ao cristianismo e se tornou um dos principais divulgadores da doutrina. Mais tarde, foi acusado pelo imperador Nero de tocar fogo em Roma e acabou decapitado pelos romanos por um crime que não cometeu.

Apesar do título, Paulo (James Faulker) não representa o foco principal da narrativa do filme, que alterna os ensinamentos do discípulo de Cristo com a busca de Lucas (Jim Caviezel) por conhecimento religioso. O diretor Hyatt proporciona uma viagem ao tempo, com locações grandiosas, letreiros informativos sobre o Império Romano, imagens espetaculares em câmera lenta, figurinos de época e cenas com dezenas de figurantes. Dessa forma, ele tentou contornar as evidentes dificuldades de produção, dispondo apenas de US$5 milhões – orçamento limitadíssimo para os padrões de Hollywood – para erguer uma narrativa épica que necessitaria mais recursos e, principalmente, de maior refinamento no roteiro.

Deixe seu comentário