Padre Diego Knecht liderou a elaboração do plano

Um grupo da Paróquia Catedral São João Batista vem trabalhando nos últimos meses na elaboração de seu “Plano Pastoral Paroquial”, uma ferramenta que deve orientar as ações desenvolvidas pela comunidade nos próximos anos, em 2022 e 2023. Segundo o padre Diego Knecht, o trabalho iniciou com a elaboração de um método para ouvir as comunidades e os movimentos. Em setembro, então, ocorreram visitas às quatorze capelas que compõem a Paróquia, bem como às coordenações dos diferentes movimentos da igreja. “As duas perguntas centrais foram que igreja nós somos e que igreja nós queremos ser”, explica. “Desde outubro, nós estamos fazendo a compilação desses resultados. Deles, o trabalho é elencar os objetivos e apontar como alcançar as metas.”

Um primeiro esboço do plano será apresentado na Assembleia Paroquial no próximo dia 18, às 19h30, no Salão Paroquial. Também será momento de ouvir novas sugestões para a elaboração do documento final, já com um cronograma de ações, que será apresentado em abril. “É claro que nós não vamos conseguir resolver todos os problemas que a gente constata na Paróquia, mas a ideia é criarmos uma identidade paroquial que possamos assumir. Depois, daqui a dois anos, nós reavaliamos o que conseguimos e o que não.”

O padre adianta dois pontos-chave que devem nortear o planejamento das ações; captados junto à comunidade. O primeiro é a demanda pela formação de lideranças capacitadas. “Nós precisamos ter uma rotatividade maior nas coordenações pois, quanto mais tiver, mais gente estará capacitada e entendida daquilo que é a missão da igreja. Também, não vai sobrecarregar ninguém”, destaca. O segundo é pensando no pertencimento. “É justamente de a gente poder vivenciar melhor a acolhida, de podermos ser igreja como uma casa que acolhe as mais diferentes realidades; e que as pessoas possam se perceber como sendo igreja. Ela não é a instituição, a hierarquia. A igreja são todos os que receberam o batismo; e essas pessoas também têm uma responsabilidade para assumir”, pontua. Incentivar a criação de pequenos grupos nas comunidades e alinhar as ações dos diferentes movimentos também são alguns dos objetivos do plano.

POR PARÓQUIA
Alinhado aos objetivos maiores da Igreja Católica, o plano tem base nas Diretrizes Diocesanas de Ação Evangelizadora; que compreendem as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Como os planos contemplam períodos fechados, a Diocese de Montenegro, desde a sua fundação, já passou por dois planos. Até então, porém, todas as paróquias seguiam o mesmo, um plano diocesano; e não havia planejamento individual como o que está sendo feito na Paróquia Catedral São João Batista, hoje. “Por mais que os objetivos sejam comuns, cada paróquia tem realidades diferentes. Então, se chegou num consenso de que se deveria mudar a metodologia”, relata o padre Diego. Além dele, o grupo responsável pelo trabalho conta com os fiéis Rosani Brochier Nicoli, Placídio Kunrath e João Vitor Santos. (DM)

Deixe seu comentário