EVENTO alusivo às mulheres aconteceu na tarde desta segunda-feira

Unir mulheres de várias etnias e religiões. Esse foi o objetivo do encontro realizado ontem à tarde, na Sociedade Floresta Montenegrina, que teve um público estimado de 20 pessoas, alusivo ao Dia Internacional da Mulher, festejado em 8 de março. A iniciativa foi da vereadora e presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos (CCDH) da Câmara, Josi Paz (PSB), que explicou como surgiu a ideia da atividade. “Nós, do Legislativo e do Executivo, montamos uma comissão com representantes de diversas entidades para organizar a semana de atividades em homenagem ao Dia da Mulher”, afirma. Na oportunidade, houve oficina de artesanato, turbante, palestra sobre as mulheres negras e sobre as religiões afro-brasileiras.

MARIA Helena e Mãe Sueli de Xangô estimulam atividade aos jovens

De acordo com Sueli Neri, Mãe de Xangô, há dois lados: positivo e negativo. O positivo é haver essas oficinas. O negativo é só uma vez por ano. “Deveriam organizar atividades sobre religiões para jovens. Eles também têm de entender o surgimento de todas, como funcionam, para depois escolherem a mais adequada a sua situação”, argumenta. “Há, ainda, muita discriminação com os negros e umbandistas. E o pior: julgam sem saber do que se trata”, acrescenta. Para Maria Helena de Azevedo Bessi, que acompanhou Sueli na atividade, o pensamento não é diferente. “Nós, com 50, 60 anos, já aprendemos. Os jovens, de 20 ou 30, ainda não. E quem tem de ensinar-lhes? Nós. Um dos meios é a oficina, a palestra, a explicação”, complementa.

Estavam expostos em mesas distribuídas pelo salão livros e materiais feitos com artesanato para serem comercializados. A primeira atividade foi ensinar a fazer turbante, acessório simbólico da cultura africana.

A vereadora Josi Paz agradeceu a presença do público e salientou que as atividades do ano que vem, também alusivas ao Dia da Mulher, serão organizadas com antecedência, lá por setembro deste ano, para evitar imprevistos de última hora. Além disso, aproveitou para destacar que as ações são voltadas às mulheres, principalmente. “Queremos realizar eventos que fomentem a conscientização quanto aos direitos das mulheres no trabalho, no lar e na vida particular”, concluiu a vereadora. (LSF)

Deixe seu comentário