Por a falta de manutenção na limpeza, as calçadas da Emei Santo Antônio se tornou motivo de reclamação por parte dos moradores no bairro. Gradativamente, o mato avança por toda a extensão da escola e, junto ao lixo acumulado em algumas partes, preocupa os pais dos alunos que questionam a ausência do serviço público.

Na instituição, estuda a filha do motorista aposentado Marcos Gilberto Kranz, que teme os insetos que podem ser atraídos pelo mato coloquem a segurança das crianças em risco. “Eu acho tudo isso um absurdo por se trata de uma creche, é preciso que a prefeitura tenha mais cuidado porque essa situação também acontece dentro da escola”, lamenta o morador, que espera pelos reparos. “Não sei o que está acontecendo no Município de modo geral, se é falta de mão de obra ou algo parecido, mas uma coisa é certa, isso não pode permanecer assim”.

Mesmo com os muros e grades, do lado de fora é possível enxergar a situação na parte interna da escola. No espaço reservado para o lazer, as crianças se divertem e brincam entre o mato e o perigo que ele pode esconder. “O cuidado do Município com as escolas já foi melhor”, dispara o aposentado.

Questionado sobre a situação, o secretário municipal de Viação e Serviços Urbanos (SMVSU), Jackson Oliveira dos Santos, disse que o serviço de capinagem da escola está programado para a próxima segunda-feira, 18. Em relação à periodicidade dos serviços realizados na instituição, o mesmo não respondeu.

Deixe seu comentário