Nica trabalhou por vinte anos na Escola Estadual Técnica São João Batista e fez história na educação

Trajetória. uma professora que marcou a educação em Montenegro

Maria Terezinha Kraemer Canello, a Nica, é professora pública da rede estadual, aposentada após quase 35 anos de trabalho. Graduada em Educação Física e com pós-graduação em pedagogia, tem experiência em administração, orientação e supervisão escolar. Nica marcou a educação em Montenegro, principalmente pelos mais de vinte anos que trabalhou na Escola Estadual Técnica São João Batista como professora, vice e também diretora, cargo este que ocupou por dez anos. Foi por isso que conquistou o prêmio do projeto Mulheres que Brilham na categoria Educação. “O São João Batista está tatuado no meu coração”, pontua.

Nascida em Giruá, no Noroeste do Estado, Nica veio para Montenegro em 1986. Ela admite que quando veio para o município para trabalhar como professora foi por acaso, pois quando foi designada para o São João Batista, não foi esta a escola que ela tinha escolhido. “E que bom que fui para lá, eu agradeço todo santo dia da minha vida porque foi minha escola mais amada. Até hoje eu não posso passar lá sem olhar se a janela está fechada, a luz apagada”, afirma, emocionada.

Nica relembra dos tempos de São João com muito apego, mesmo quando teve que ser mais rígida. “Às vezes os alunos iam para a minha sala, mas isso faz parte, porque eu era diretora então tem a questão disciplinar. Nem sempre eu fui aquela que eles gostariam que eu fosse, mas o meu cargo exigia que eu fizesse alguma coisa diferente”, salienta. O amor pela profissão escolhida é traço forte em Nica. “Eu sou muito realizada no meu trabalho porque eu tive a oportunidade de trabalhar naquilo que eu mais gostava. Então se eu tivesse que começar de novo, eu seria professora novamente”, relata.

Além disso, Nica sempre teve um pé no voluntariado. Por volta de 1998, após cursos e treinamentos, entrou para o Lar Sagrada Família e lá ficou por dois anos dando aula de ginástica para os idosos. Teve que sair após assumir a direção da escola, mas nunca se afastou totalmente do Lar. Antes da pandemia, ainda realizava ações com a terceira idade, principalmente os famosos bingos.

Nica também participou da política local. Se candidatou à vereadora e ficou de primeira suplente na época. Também foi candidata à vice-prefeita. Mesmo não tendo vencido as eleições, a professora agradece pelo aprendizado. “Eu conheci muito Montenegro. Isso tu só consegue fazendo campanhas, caminhando no interior, vendo as pessoas, vendo quanta diferença social existe na cidade. Nós não ganhamos, mas foi a parte mais bonita”, relembra. Hoje, Nica é a diretora da Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira e mesmo durante a pandemia busca a realização de projetos e incentivo à leitura.

Nica acredita que possa ter saído vencedora na categoria pelo longo período de trabalho no São João Bastista e admite surpresa por ter ganhado o prêmio. “Eu fiquei muito surpresa quando vi meu nome surgir entre as indicadas e mais surpresa ainda por ter ganho. Além de surpresa fiquei muito feliz porque eu contribuí para alguma coisa com o meu trabalho”, finaliza.

Deixe seu comentário