AS INTERVENÇÕES feitas pela Prefeitura nas vias que circundam o Morro São João causaram mais problemas que soluções

Embora esteja situado nas proximidades do Centro, o bairro Bela Vista, junto ao Morro São João, sofre uma situação crônica de abandono. Esta semana, a Prefeitura fez intervenções nas ruas, mas as obras, ao invés de resolverem os problemas, pioraram o quadro. Ao tomar conhecimento disso, um grupo de vereadores foi conferir a situação.

Bastaram alguns passos para Neri de Mello Pena, o Cabelo (PTB), Felipe Kinn da Silva (MDB), Cristiano Braatz (MDB) e Valdeci Alves de Castro (PSB) entenderem os motivos das queixas. Os quatro passaram algumas horas no local, conversando com as famílias que ali vivem e fazendo um levantamento da situação.

Esta semana, uma equipe da Prefeitura patrolou duas ruas do Bela Vista, mas, segundo o motorista de transporte escolar Francisco Maffacioli, o serviço realizado só aumentou o risco de acidentes. “Foi passada uma máquina e espalhado material, mas não compactaram. Os veículos derrapam e o risco aumenta porque todo o resto de material ficou nas laterais”, lamenta o transportador.

Maffacioli disse que os pais pagam pelo transporte para que seus filhos sejam pegos em casa, o que, muitas vezes, não acontece devido à situação caótica das ruas. Deorides da Silva, que mora há quase 40 anos no local, contou que, para poder sair de casa, pagou R$ 100,00 para uma pessoa colocar restos de material na frente da residência, que estava sem acesso.

Prosseguindo em direção ao ponto mais alto pela Rua Ijuí, Cabelo, Felipe, Juarez e Cristiano foram abordados pela comunidade, que pediu socorro. Ademar Rodrigues lembrou que existe, ainda, a questão da saúde. “Se alguém precisa da ambulância, ela não sobe aqui”, lamentou Rodrigues, com lágrimas nos olhos. “Somos humildes, porém, trabalhadores”, concluiu.

Já na Rua Imbu, os vereadores testemunharam outra dificuldade. Um morador tinha realizado compras para melhorar sua casa e o caminhão não conseguiu subir para fazer a entrega. Funcionários da empresa tiveram de carregar nas costas o forro de PVC que havia sido adquirido. Na Imbu, o esgoto corre a céu aberto. O caminhão derrapou e quase entrou em uma casa.

Por onde passavam, os vereadores foram encontrando problemas complexos e outros de soluções mais fáceis. A escada existente na subida pela Rua Bruno de Andrade, por exemplo, está deteriorada e precisa de recuperação rápida, já que é a via de acesso dos pedestres.

Todas estas constatações serão encaminhadas pelos vereadores ao prefeito Kadu Müller. Também está sendo agendada audiência junto ao Ministério Público, objetivando ações de curto, médio e longo prazos.

Deixe seu comentário