É PRECISO coragem para transitar no trecho após a chuva. Joel fez o registro de quando uma moto tombou no barro em frente a sua residência

Trecho com pavimentação precária está trazendo dores de cabeça para muitos motoristas que utilizam a via pública

Na semana passada, dois motoqueiros derraparam no barro de uma estrada na localidade de Bom Jardim e acabaram acidentados. Não houve ferimentos graves, mas a situação foi consequência de um problema já sentido pelos moradores locais. Sem um bom material de pavimentação, as águas da chuva transformaram o trecho em um amontoado de barro vermelho. Em dias úmidos, o trânsito é um desafio.

“Se choveu, tu não passa ali de jeito nenhum”, conta o proprietário de chácara Glover Faria Dutra. Praticamente todo dia, ele precisa passar por ali, mas há dificuldades. De carro, em uma ocasião, teve de voltar e tentar um caminho alternativo para chegar ao destino. Com caminhão, já quase ficou atolado. Só o que ele pede é que sejam colocadas algumas britas na via, resolvendo o problema.

Maria de Ávila mora em frente ao trecho mais crítico da estrada, em uma subida. Ela lembra que, em dezembro, a Prefeitura passou com uma patrola por ali, o que acabou empurrando as britas existentes para fora da estrada. “Pode ver que, por aí, tem um monte de brita perdida”, demonstra. O fato deixa a situação ainda mais problemática.

Foram as chuvas ocorridas entre domingo e terça-feira que acabaram formando o barro. “A pé não dava pra sair. Teve caminhão que conseguiu passar, mas só com muito trabalho”, conta Maria. O medo dela e do marido é que, caso chova novamente, como o barro já foi “feito” e secou, a água deixe a situação ainda pior, com a estrada intransitável. Diante da situação, a sensação é de descaso com a comunidade do interior. “Aqui, parece que nem tem prefeito”, lamenta.

Joel Adriano da Costa, outro vizinho, já entrou em contato com vereadores e espera uma ação de correção no local o mais breve possível. “Não dá, é só um chuvisqueiro e aquilo já vira um sabão. Aqueles motoqueiros foram só alguns dos que tiveram problema ali”, relata. O assessor especial da secretaria municipal de Viação e Serviços Urbanos, Bruno Zietlow, afirmou que já há ciência do problema em Bom Jardim, mas não apontou uma data específica para os trabalhos corretivos. “Devem iniciar em breve”, resumiu.

Deixe seu comentário