Das 20 regiões, 10 estão na vermelha

Alteração. Pegue e Leve e Drive Thru é autorizado no comércio varejista não essencial

Com o cenário de disseminação do coronavírus e da ocupação de leitos crescendo no Estado e na região, Montenegro continua com o comércio não essencial fechado pela 4° semana consecutiva. Na décima rodada definitiva do Distanciamento Controlado a Região 08, no qual faz parte Montenegro, Brochier, Pareci Novo, Maratá e São José do Sul, entre outros municípios, com referência em Canoas, segue na Bandeira Vermelha, de risco alto.

No dia 20 de junho Montenegro e os municípios da R08 entraram pela primeira vez na bandeira vermelha. Desde então a cidade não voltou à bandeira laranja, mesmo após pedidos de reconsideração. Na próxima segunda-feira, 20, Montenegro fecha um mês com o segundo pior indicador.

A rodada preliminar foi divulgada no final da tarde de sexta-feira, 10, e os prefeitos tinham até a manhã de domingo para pedir contestação. No final da tarde dessa segunda, 13, o governador Eduardo Leite, divulgou a decisão definitiva da semana. Além disso, foi anunciado alteração de Protocolo para todas as regiões. O comércio varejista não essencial passa a ser permitido realizar o Pegue e Leve e também Drive Thru durante a Bandeira Vermelha.

Agora, 10 das 20 regiões do Estado estão na bandeira vermelha, enquanto as outras seguem na laranja. Na rodada definitiva do mapa anterior, eram seis regiões em vermelho, equivalente a 52,9% da população (5,9 milhões de habitantes).

Leite frisou ainda a situação econômica do Estado, e declarou que comparado a junho de 2019 houve um aumento de 25% no pedido de seguro desemprego no Rio Grande do Sul. Ele ainda ressaltou que os números de Covid-19 estão em crescimento. “No nosso governo o trabalho é para ser feito o equilíbrio”, diz.

Rodado semanalmente, toda sexta-feira, se na nova rodada do modelo do Distanciamento Social Controlado a região voltar a bandeira laranja, as flexibilizações já valem a partir do sábado. Mas se houver piora nos indicadores e ocorrer a entrada da bandeira preta, volta a valer o período de contestação, até a segunda-feira, e as maiores restrições entram em prática a partir de terça.

Pedido de reconsideração indeferido

A Administração Municipal de Montenegro encaminhou ao governo do Estado, no final de semana, um pedido de reconsideração da decisão de manter o município na Bandeira Vermelha. “Mais uma vez nos preocupou estarmos enquadrados na bandeira vermelha, e isso fez com que a gente viesse trabalhar neste sábado de tarde.Temos que buscar a reavaliação dentro dos números reais que a gente tem, que é diferente dos números que a Região 8 apresenta”, justificou o chefe do Executivo, Kadu Müller, em uma live realizada no sábado, 11.

A intenção da Administração Municipal era, caso Montenegro retornasse à bandeira laranja, retomar as atividades do comércio, indústrias e serviços, de forma gradual. Porém, o pedido foi indeferido pelo governo do Estado, e o município segue na bandeira vermelha.

Regra 0-0

Na Regra 0-0 criada pelo Governo do Estado aqueles municípios da bandeira vermelha que não têm registro de hospitalização e óbito por Covid-19 de morador nos últimos 14 dias podem adotar protocolos previstos na classificação laranja. Se adequam a essa regra Barão, Brochier, Maratá, Pareci Novo, Salvador do Sul, São Pedro da Serra, Tabaí e Tupandi.

Para essa flexibilização eles precisam manter atualizados os registros nos sistemas oficiais e adotar, por meio de decreto, regulamento próprio, com protocolos para as atividades previstas na bandeira laranja.

Número de hospitalizações aumentou 6% no Estado

De acordo com o Estado, o número de novos registros de hospitalizações pelo novo coronavírus, nos últimos sete dias, comparado à semana anterior, apresentou aumento de 6%, passando de 729 para 770 no Rio Grande do Sul. A quantidade de internados em UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) passou de 582 para 647. A mesma situação ocorre com o número de internados em leitos clínicos para Covid-19, que passou de 554 para 693 internações.

Já as internações em UTI confirmadas para Covid-19, passaram de 418 para 504. Porém, com relação ao número de leitos de UTI livres para atender o coronavírus, o quantitativo reduziu 9% entre as semanas, passando de 653 para 594. Na live realizada pelo governador, foi anunciada a ampliação de mais 73 leitos de UTI no RS, dentre eles 5 para Canoas.

Deixe seu comentário