Reunião terminou com entendimento, mas Metroplan ainda analisa

Benefício. Metroplan nega autorização para extinção, e Vimsa acatou manutenção

Por enquanto, as linhas universitárias entre Montenegro e os campus da Ulbra, Feevale e Unisinos serão mantidas em 2020. A hipótese surgiu da reunião entre Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), Viação Montenegro (Vimsa), alunos beneficiados pelo Passe Livre Estudantil, Associação dos Estudantes do RS (AERGS) e Prefeitura de Montenegro, na manhã de sexta-feira, dia 20, na Câmara de Vereadores. Ao final, o proponente da audiência, vereador Talis Ferreira, deu como certa a continuidade do serviço.

Segundo ele, primeiramente havia o entendimento que as linhas estavam canceladas definitivamente, informação que a entidade reguladora negou. “A Metroplan disse que as linhas não vão ser retiradas. Elas vão continuar para 2020; e que somente a Metroplan teria condições de bloqueá-las ou não”, declarou Talis. Assim, ainda segundo o vereador, nada vai mudar, até porque a Vimsa e Fundação teriam entrado em acordo.

Aline Riffel, representando a Vimsa, disse que a informação recebida da Fundação era uma novidade. “Eu tinha as autorizações como suspensas. A empresa irá atuar conforme o órgão gestor, e se eles determinarem que se volte, teremos que voltar”, declarou.

Ao Ibiá, a Diretoria de Transportes Metropolitanos da Metroplan confirmou sua prerrogativa a respeito de qualquer decisão sobre a manutenção dos serviços. Quanto a avaliação destas linhas, afirma que tratará com o mesmo valor de importância a necessidade de demanda nos coletivos de forma que garanta viabilidade econômica, quanto a necessidade de deslocamento dos alunos. “Por este motivo, irá continuar realizando analises. A decisão será tomada antes do início do ano letivo, buscando a melhor solução para a empresa e para os estudantes”, diz o texto mandado através de sua assessoria .

Deixe seu comentário