Na 4ª edição do evento, movimento foi intenso na agência do Sine/FGTAS. Somente pela manhã, mais de 180 pessoas foram atendidas nesta sexta. Foto: divulgação FGTAS/Sine de Montenegro

Mais de 100 pessoas aguardavam a abertura da agência na manhã de sexta-feira, para entrevistas do EmpregarRS, na tentativa de conseguir uma vaga

Muitas pessoas aguardavam numa fileira por uma vaga de emprego na manhã da última sexta-feira, 27, durante a 4ª edição do EmpregarRS, realizada pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social na agência FGTAS/Sine de Montenegro. A fila, que seguia da agência montenegrina até a Corsan, na rua Olavo Bilac, tinha mais de 100 pessoas, de acordo com o coordenador da unidade, Roque da Rocha. Ele afirma ter sido a maior entre todos os eventos realizados neste ano.

Fila para 4ª edição do EmpregarRS, no Sine, ia da agência até a Corsan

A promoção, que ocorreu das 8h às 16h, oportunizou uma chance de ingresso ou reintegração ao mercado de trabalho com 26 vagas de emprego ofertadas por cinco empresas: a Zimmermaq, Ivirtua Ltda, Restaurante Madero, Agrosul e Top Service. Por volta das 10h, duas companhias já haviam encerrado as entrevistas. Alguns cargos eram para São Sebastião do Caí e Porto Alegre.

“O candidato de ficha número 1 relatou que chegou às 0h. Esse sacrifício de passar a noite sob o tempo instável, de pé, demonstra o desespero das pessoas por um emprego. E pude notar, no perfil dos candidatos, que muitos estavam desempregados há bastante tempo. Também por isso a preocupação em serem atendidos pelas empresas”, afirma Lucimara Francisco, assistente administrativa da agência de Montenegro.

Michel Sebastião da Silva Santos, 19 anos, e Luis Gustavo de Mello, 34, ambos desempregados, disputavam uma vaga de oficial de serviços gerais na Top Service. “Está muito difícil de conseguir emprego. O mercado está bem fechado. Por isso, acho importante realizar mais eventos como esse, pois quem não conseguir nada hoje terá outra oportunidade”, destaca Luis.

O delegado regional do Trabalho e Desenvolvimento Social do Vale do Caí, Marlos Oliveira, observa que o Sine é uma referência na procura de empregos. Ele acrescenta que as promoções também têm como objetivo mobilizar a população até a agência para atualização de cadastro, além de qualificação, quando há palestras.

Captadora há seis anos na FGTAS/Sine de Montenegro, Odete Maria Paiva procura as empresas para firmar parcerias antes da realização dos eventos. Ela destaca que o número de companhias participantes varia. “Importante destacar que o Sine não é uma agência de recursos humanos, mas um agente captador. Trabalhamos com vagas existentes, reais, não com cadastro reserva”, conclui.

Deixe seu comentário