Rita Léndé desenvolve trabalhos voltados à área de matriz afro brasileira, tradicional e contemporânea

A acadêmica do curso de Dança da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs), Rita Rosa Léndé, 30 anos, quer dividir seus conhecimentos sobre a cultura afro-brasileira com professores e alunos das escolas de Montenegro. A jovem, que também é pesquisadora da cultura negra, busca o apoio de empresas ou instituições de ensino para colocar sua ideia em prática.

De passagem pela “Cidade das Artes”, Rita precisa conciliar os estudos na universidade com uma atividade que gere renda. Pensando nisso, ela quer desenvolver em Montenegro um projeto, semelhante ao que já realiza em Porto Alegre, com o objetivo de promover oficinas, workshop, mostra de trabalhos e dança voltados à difusão da cultura afro. O público alvo é composto por educadores e estudantes da cidade. “Penso que seria interessante trabalhar as danças de matriz africana aqui na cidade para poder trazer abordagens que, talvez, ainda sejam carentes”, argumenta.

A acadêmica destaca que sua intenção é conseguir apoiadores que possam patrocinar esse trabalho. O objetivo é promover ações de conhecimento em períodos que extrapolem datas comemorativas, como o Dia da Consciência Negra. Interessados em saber mais sobre o projeto de Rita, ou em apoiar a ideia, podem entrar em contato pelo e-mail rita.rosa.arte@gmail.com.

 

Foto:Arquivo pessoal

Deixe seu comentário