Canos entupidos afetam gravemente os moradores, que têm os pátios invadidos. Fotos: Arquivo Pessoal/ Fernando Reidel

Os reparos feitos recentemente na ERS-411 não são satisfatórios, ao menos para os montenegrinos que vivem na localidade de Costa da Serra. O empreendedor Fernando Reidel enviou ao Ibiá fotos denunciando que a drenagem da pista não deu certo. Ao contrário, pode ter agravado o problema em dias nos dias de chuva. Se não bastasse o risco à segurança de condutores e pedestres e a deterioração da pista recém recuperada em consequência da lâmina d’água que se forma sobre o asfalto; também pátios e acessos as residências ficam alagados.

Ao longo de 1km, água traz risco e compromete o asfalto recuperado

O cidadão relatava que trecho mais crítico é justamente o mais habitado, nos dois sentidos da via etre seu posto de combustíveis, a Escola Municipal Pedro João Müller e o curtume. O problema foi abordado em reportagem do Ibiá no dia 5 de agosto de 2010, quando o agente administrativo da 11ª Superintendência Regional do Daer, com sede em Lajeado, Sadi Marques, vistoriou o local e falou com moradores.

Depois deste momento, como recorda Reidel, na etapa de finalização da obra de recuperação asfáltica da rodovia, uma equipe construiu um dreno sob o asfalto. Todavia, o problema está da rede de canos. “Era só desentupir os bueiros. Aqueles bueiros são fáceis para desentupir”, comenta. Ele mesmo teria informado as autoridades que aquela obra, especialmente da maneira como foi executada, não daria certo. A confirmação veio neste ano, sendo que no primeiro semestre de 2020 já foram registrados alagamentos.

Comércio, serviços e empresas têm prejuízos nos seus acessos. Foto: Fernando Reidel

Na manhã desta quinta-feira, dia 8, o Daer informou ao Ibiá a respeito de nova providência. Na quinta-feira passada, dia 1º, e nesta segunda-feira, 5, a equipe do Contrato de Apoio Técnico (CAT) teria realizado novos levantamentos no local, motivados pela ocorrência de acúmulo de água no trecho. “Neste momento, o grupo, juntamente com técnicos da 11ª Superintendência, está avaliando as condições da drenagem no local para definição de uma solução”, informou, através de sua assessoria de imprensa.

Foco do problema está nas laterais, fora da pista, onde não há vazão

Porém, a autarquia justiçou ainda que, apesar de serem necessárias melhorias na drenagem, nos dias referidos pelos moradores da Costa havia ocorrido um grande volume de precipitação em um curto espaço de tempo. Após esta análise em curso, os serviços serão incluídos no contrato de conserva da 11ª Regional. Todavia, o Daer não estipulou prazos ou datas.

Deixe seu comentário