Pequenos agricultores recebem o benefício emergencial sem especificar sua profissão. Foto: Arquivo/ Emater

Novamente o Governo Federal vetou a inclusão da especificidade ‘agricultores familiares’ na lista dos beneficiados pelo auxílio emergencial. No início da pandemia o benefício já havia sido aprovado para diversas categorias, mas sem produtor rural. Quem recebeu o benefício sem apontar especificamente sua atividade poderia ter problemas no futuro ao requerer algum benefício junto ao INSS.

Mas, ao menos, esta possibilidade foi afastada quando o presidente Jair Bolsonaro sancionou o trecho da lei que assegura a manutenção dos direitos previdenciários aos agricultores familiares que fizeram o cadastro anteriormente. Agora, os sindicatos dos Trabalhadores Rurais depositam sua esperança no Congresso Nacional, esperando que este derrube o veto presidencial.

Deixe seu comentário