Área do estado, no bairro Centenário, abriga 20 famílias de indígenas. Foto; arquivo Jornal Ibiá

Vivendo desde 2019 em uma área do Estado, no bairro Centenário, os índios Kaingang também sofrem os reflexos do agravamento da pandemia da Covid-19. Sem poder sair para vender os seus artesanatos, que é a única forma renda dos indígenas, eles pedem a doação de alimentos.

São 20 famílias que vivem no local, 74 pessoas no total. Segundo o Cacique, Eliseu Claudino, já fazem quatro meses que a Funai não destina Cestas Básica ao grupo. O líder indígena conta que procurou ajuda na Secretaria Municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania (SMAHAD), mas a pasta agendou uma visita somente para o dia 11 ao local. Enquanto a ajuda não chega, a alternativa é contar com a solidariedade da população. Quem quiser ajudar com a doação de alimentos e fraldas pode entrar em contato diretamente com o cacique Eliseu pelo telefone 51 998343037.

Deixe seu comentário