A Estação traz momentos confortáveis e mais caseiros aos Montenegrinos. Fotos: reprodução internet

Veja como a estação interfere diretamente nos costumes da população

O Inverno está aí, e com ele vêm as mudanças nos hábitos dos Montenegrinos, que vão desde o guarda-roupas até a maior busca por tele-entregas nos estabelecimentos, além de redução do consumo e uso de água e mudanças nos produtos preferidos nos mercados da cidade. A estação fria requer momentos mais confortáveis. Não se vêem ruas sempre cheias como no Verão e parece que a cidade aos poucos começa a hibernar.

Os programas que antes poderiam ser caminhadas acompanhadas de conversas pelo Centro, agora se tornam mais caseiros. Todos em frente à lareiras, fogão a lenha, ar condicionado ou até mesmo embaixo dos cobertores assistindo séries e filmes.Talvez esse aconchego de casa explique o motivo de o serviço de tele-entregas das lancherias crescerem tanto nessa época. No Perdigão II, conforme a gerente Grazi Berté, a solicitação de pedidos de delivery aumenta de 20% a 30% no Inverno.

Quando se trata de alimentos, alguns produtos têm bastante destaque em vendas e mercados da cidade nessa época. Chás, cafés, pães, sopas e vinhos de todos os tipos. Exemplos típicos e populares que os Montenegrinos adoram para ter um Inverno bastante aquecido.

No supermercado Centenário, durante o frio intenso as mudanças são notadas. Segundo a auxiliar administrativa Evelin Galer, os produtos que crescem em vendas com a chegada do Inverno são alimentos da padaria, como pães e bolos. Mas também dá destaque à lentilhas, ervilhas e leite. Sorvetes, iogurtes e sucos despencam em vendas dando espaço aos cafés, chás e bons vinhos.

Durante a o clima frio, o consumo de água também é bastante reduzido. É o que conta a proprietária da distribuidora de água Sede Zero, Márcia Regina Gauer, que destaca que a demanda cai consideravelmente. “O cliente demora mais para pedir água e a demanda é bem menor”, pontua. Márcia sugere que o número de pedidos de galões de água caem em até 50% nesse período.

Lutero Cassol, Chefe da unidade de Montenegro da Corsan, nota a redução no uso da água pela população. “No Inverno temos uma redução. Registramos em torno de 10% a menos de consumo de água em relação ao período do Verão em nossa cidade”, destaca. A projeção foi realizada considerando os meses de janeiro, fevereiro e março, em relação aos meses de junho, julho e agosto.

Deixe seu comentário