Felipe Menezes; Guilherme Massena e Eduardo Seelig; e Daniel Mattos foram as atrações da 24ª edição do Fórum

Edição 2018 do tradicional evento reuniu mais de 400 pessoas no Riograndense com a temática “Espiando o Futuro”

Foi com o Clube Riograndense lotado que a ACI Montenegro/Pareci Novo deu como aberta, nesta quarta-feira, dia 22, a 24ª edição de seu Fórum da Qualidade e Gestão de Pessoas. Mais de 400 expectadores estiveram reunidas das 18h30 às 22h para acompanhar três palestras relacionadas à temática “Espiando o futuro: empresas como vetores da mudança”. O Fórum buscou mostrar como instituições empresariais, além de negócios, podem fazer transformações nas comunidades em que estão inseridas.

Sempre trazendo como atração alguma das “pratas da casa”, os jovens empresários montenegrinos Guilherme Massena e Eduardo Seelig foram os escolhidos para falar sobre “como qualquer empresa pode ajudar a mudar o mundo”. Para isso, a dupla contou um pouco da história e dos desafios da empresa Dobra que, dentre outros produtos, tem recebido destaque nacional com a confecção de suas carteiras de “papel”.

Antes deles, subiu ao palco o empreendedor Felipe Menezes, falando “da era das transformações exponenciais” e sobre como os empresários precisam estar atento às constantes mudanças do mundo. Já o portoalegrense Daniel Mattos fechou a noite com a palestra “entre fazer o bem e ganhar dinheiro, eu prefiro escolher os dois”, tratando da importância do empreendedorismo social e de como é por meio de uma causa em comum que as empresas conseguem criar uma verdadeira conexão com seus clientes.

Após 24 anos de Fórum, a ACI comemorou o sucesso da edição. Para o vice-presidente, Lorenzo Mattana, foi gratificante ver que o evento se mantém relevante. “Nós começamos nos anos 90, quando estava muito forte o movimento da Qualidade”, recorda. “Aí viemos aprimorando. Neste ano, quisemos trazer novos empresários e desafios, com uma pegada mais sustentável e que também traz resultado para a sociedade”, destaca.

Deixe seu comentário