Ação reuniu 30 crianças venezuelanas e de Montenegro e suas famílias para uma tarde de diversão

Uma ação do Cursilho Jovem da Paróquia São João Batista em parceria com o Rotary Club de Montenegro promoveu a integração de crianças migrantes venezuelanas e crianças montenegrinas de famílias carentes. O evento alusivo ao Dia das Crianças aconteceu na tarde deste sábado, dia 16, no salão paroquial da Paróquia São João Batista, onde foram instalados pula-pula, piscina de bolinha e outros brinquedos.

Também foram oferecidos às crianças e suas famílias lanches, como cachorro-quente e pipoca, e doce, como balas, pirulitos, picolé e algodão doce, além de refrigerante. Integrante do Cursilho Jovem, Lucas Flores destacou que o grupo já havia pensado em algumas atividades beneficentes para o ano e que, com apoio do Rotary, conseguiu contatar a família de 30 crianças carentes venezuelanas e de Montenegro.

Conforme Lucas, as crianças interagiram entre si e adoraram as brincadeiras. “É criança sendo criança, com o coração puro e interagindo com todo mundo”, reforçou. “O que é felicidade para elas é felicidade para a gente”, complementou.

Arthur Fiuza e a pequena Anita se divertiram no evento

Pai da pequena Anita Luiza Medeiros, de um ano e cinco meses, Arthur Fiuza, 22 anos, elogiou a ação. “É muito importante e muito legal”, comentou. Ele disse que se sentiu acolhido e ressaltou que sua filha estava interagindo, brincando na piscina de bolinas e querendo ir no pula-pula. “É muito legal mesmo”, enfatizou.

Johane se disse agradecida pela oportunidade de ter levado suas filhas ao evento

Mãe de quatro meninas, a venezuelana Johane Maria, 25 anos, também gostou do evento e de ver suas filhas interagindo com a comunidade. Ela e sua família estão há quatro anos no Brasil, mas chegaram faz pouco a Montenegro. “Fiquei feliz em receber o convite. As crianças estão alegres”, comemorou. Johane destacou que fazia tempo que suas filhas não saíam para se divertir. “Estou agradecida por isso”, reforçou.

Mesmo não tendo filhos, a também venezuelana Andrimar Varela, 30 anos, recebeu o convite para participar do evento e aproveitou a oportunidade para interagir com a comunidade local. “Se integrar é importante”, frisou a migrante que esta há dois meses morando na cidade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe seu comentário