Herbon, de São José do Sul, é uma agroindústria familiar assídua na Expointer. Foto: Arquivo Jornal Ibiá

A partir das 8 horas deste sábado, dia 26, os setores de agricultura e de pecuária do Rio Grande do Sul ingressam em uma nova era. A Expointer 2020 Digital, primeira edição virtual em sua história, surge como alternativa aos setores da cadeia produtiva durante a pandemia, mas deixará um legado de conectividade.

Governo do Estado e entidades parcerias criaram uma programação semelhante ao tradicional evento no Parque Assis Brasil, com shows culturais; notícias; entrevistas; provas técnicas; disputas como o Freio de Ouro; leilões de animais; lançamentos de produtos; exposições; debates e realização de negócios. Tudo transmitido em tempo real através de quatro ‘canais web’ alocados no site www.expointer.rs.gov.br.

Dentro do parque em Esteio estarão apenas equipes de trabalho necessárias para andamento da Feira, e que passarão por rigoroso controle de saúde e higiene. Uma atração mantida é o Pavilhão da Agricultura Familiar, mas que venderá por meio da ‘estande virtual’ alocada no site da Expointer 2020 Digital e entrega pelo sistema ‘drive thru’. Ela estará aberta das 10h às 20h, com acesso gratuito de veículo pelo Portão 1 para retirada das compras.

Três empresas representarão o Vale do Caí: Agroindustria Familiar Nona Diva, de Barão, com pães, cucas e biscoitos; Herbon, de São José do Sul, vendendo embutidos, torresmo e banha; e a Cachaçaria Harmonie Schnaps, de Harmonia. A organização reuniu 55 empreendimentos, divididos em 52 estandes, que atenderão sem que os clientes desembarquem. A Expointer Digital encerra em 4 de outubro.

Deixe seu comentário