Diversos problemas já foram identificados nessa primeira semana da mudança na linha

Em apenas uma semana, já são várias as reclamações e casos de estudantes “esquecidos” em pontos de embarques. A alteração na linha universitária para a Unisinos da Viação Montenegro SA (Vimsa), que entrou em vigor nesta última segunda-feira, 1°, teve horários mudados e dois cancelados, além da troca quase todos os motoristas da linha.

A estudante de biologia, Mariana da Rocha, é uma das que quase foram deixadas para trás nessa semana. Na sua parada habitual, na Buarque de Macedo, ela esperava pelo ônibus e apesar de acenar o transporte seguiu o caminho. “Eu sei que o motorista não tem culpa. Ele não está habituado. Eu acenei, mas ele não viu e o ônibus passou”, diz ela. A sorte é que seu pai ainda estava perto de carro, e a ajudou a alcançar o ônibus no final da rua.
Os usuários da linha chegaram até a criar um grupo de troca de mensagens para se comunicarem sobre os trajetos. Larissa Ribeiro, que cursa direito na Unisinos, diz que só ficou sabendo da mudança graças a um motorista. “A empresa não divulgou direito, eles sempre colam cartazes de reajuste, e dessa vez eles não fizeram nada. A sorte é que eu converso bastante com o motorista e ele que me contou da mudança”, fala Larissa.

De acordo com a estudante, todos estão com muito medo de serem deixados para trás. “Ninguém está entendendo nada, uma menina foi na Viação e nem as atendentes sabiam informar, os motoristas novos não sabem a rota, está bem complicado”, desabafa Larissa.

João Vitor Santos, usuário também da linha, destaca a falta de respeito da Viação com os clientes. “Andei em vários ônibus, em diversos horários, e nunca vi um aviso sequer sobre a mudança. Ligava para Viação e ninguém sabia dar informações ao certo. Cheguei a falar com a gerência, que também não tinha detalhes do que precisava saber”, relata.

Deixe seu comentário