A suspensão do sistema teve início em 31 de agosto

Quem comprou créditos válidos somente para Montenegro segue sem a possibilidade de resgate

A cobrança do estacionamento rotativo em Montenegro segue sem previsão para retorno. Suspenso há quase quatro meses, a preocupação dos motoristas agora é com os créditos adquiridos no aplicativo da empresa na modalidade válida somente em Montenegro. Segundo a Serbet, empresa que administrava o serviço, os motoristas que adquiriram os créditos via aplicativo “para toda a rede” podem solicitar o reembolso pelo email: contato.estacionamentodigital.com.br. Já para para quem adquiriu créditos somente para Montenegro a situação segue indefinida.

Segundo a Administração Municipal a sistemática para o resgate dos valores ainda está em tratativas. Mas garante que assim que definido, os usuários serão informados de como reaver os saldos dos créditos. Se a justiça considerar a improcedência no julgamento do recurso da BR Parking, a expectativa é que os valores não reavidos possam ser utilizados na retomada da cobrança.

Relembre o caso
A suspensão do rotativo pago teve início no dia 31 de agosto, após um recurso apresentado pela empresa BR Parking ao Tribunal de Justiça do Estado. Com isso, o pagamento só retornará após o julgamento do recurso da reclamante e também da Procuradoria Geral do Município (PGM), que interveio pedindo o retorno da cobrança.

A BR Parking já havia questionado na justiça vários itens do edital de licitação ainda no mês de fevereiro. Na época, a empresa conseguiu suspender a instalação do serviço, mas a justiça acabou aceitando os argumentos do Executivo Municipal em maio e permitiu o início das operações pela vencedora da licitação.

Sobre possíveis mudanças nas regras do rotativo, segundo a administração municipal, são questões que dependem do julgamento para serem definidas. Mas algumas alterações na metodologia já estavam sendo tratadas antes da suspensão. Uma delas foi o aumento do prazo para o para o pagamento da tarifa pós-uso, que passou a poder ser pago do primeiro dia útil subsequente para até sete dias úteis. Por enquanto, os motoristas continuam estacionando sem cobrança.

Deixe seu comentário