Casa do Chefe é patrimônio de Montenegro e necessitava de restauração

Espaço teve investimento de mais de 600 mil reais e está pronto para uso

A antiga Casa do Chefe da Estação, que servia de moradia para quem controlava a chegada e partida dos trens da Estação Férrea de Montenegro, volta a ter vida. Nesta sexta-feira, 27, o espaço, localizado na parte dos fundos do complexo da Estação da Cultura, agora recuperado, tem sua inauguração. O local simboliza a conclusão do projeto de restauração do patrimônio e da história de Montenegro, que contou com apoio da Braskem via Lei de Incentivo à Cultura.

A Casa renasce revigorada com um salão para cerca de 80 pessoas e mais salas, que poderão ser utilizadas para diversas atividades. No novo espaço, poderão ocorrer palestras, reuniões, oficinas e apresentações culturais. Terá, ainda, banheiros externos, que poderão ser utilizados pelos visitantes, inclusive em eventos, o que era uma das maiores carências do complexo. Dentro do projeto de sustentabilidade, foram instaladas 56 placas fotovoltaicas, gerando energia limpa e uma economia de 98%, tornando todo o complexo autossuficiente em energia. Vale lembrar que a restauração foi coordenada pela Entidade de Filantropia, Cultura e Arte (Efica), formada por senhoras da sociedade.

A Braskem investiu mais de 600 mil reais no projeto, que foi somado à contrapartida do município.  Nas quatro etapas realizadas, a empresa investiu cerca de 3,6 milhões de reais.  O gerente de Relações Institucionais da Braskem no Estado, Daniel Fleischer, comemora a conclusão do resgate histórico das origens da cidade. “O que mais nos alegra é ver o quanto os moradores daqui já estavam, até começar a pandemia, usufruindo do local. Com tudo pronto, a Estação fica ainda mais bonita e convidativa para desenvolvimento de projetos que também apoiem a sua sustentabilidade” afirma.

“É uma grande alegria  poder entregar mais um espaço cultural desse porte, onde acontecerão oficinas de arte e artesanato e outras atividades abertas ao público. As novas instalações da Casa do Chefe ainda poderão receber reuniões e palestras. Estamos muito animados com toda a contribuição que tivemos em mais esse passo no resgate da história de Montenegro”, afirma Clarice Biehl, presidente da Efica.

Deixe seu comentário