Cirurgias a animais de rua e pertencentes a famílias carentes serão custeadas pela Prefeitura. FOTO: PIXABAY

Apesar da prorrogação de um mês do chamamento público, não houve novas clínicas veterinárias interessadas na adesão ao programa de castrações animais do Município. As mesmas duas que já estavam em processo de adesão no prazo original, que encerrou em agosto, são as que estão habilitadas com o fim do processo. O contrato deve ser assinado nos próximos dias para o início do projeto.

As clínicas habilitadas são a Zoomed Pet Shop EIRELI, de Getúlio Vargas; e a da veterinária Franciele Formigheri, de Montenegro. A reportagem conversou com a assessora da secretaria municipal de Meio Ambiente, Marinéia Fernanda Mendel, que acompanha a parte administrativa do projeto sobre o andamento do programa sendo uma das empresas de fora da cidade. Segundo ela, caberá à empresa ter um ponto próximo de recebimento dos animais aqui na Região. É que, via de regra, segundo o edital, o transporte dos bichos deveria ficar por conta da pessoa responsável por ele. Isso, prevendo que mais clínicas montenegrinas atendessem ao chamamento público da Prefeitura.

Pelo projeto, além de animais de rua, poderão ter as cirurgias custeadas pelo Município os animais de famílias carentes com inscrição comprovada no Bolsa Família ou Programa de Prestação Continuada, com renda per capta de até um quarto de salário mínimo. O cidadão que se responsabilizar pelo animal poderá escolher entre as duas clínicas para que seja realizado o serviço. Sobre a falta de interesse de mais clínicas na adesão, recente reportagem do Ibiá mostrou que os valores orçados para o projeto acabaram sendo pouco atrativos na percepção das empresas.

Deixe seu comentário