Brechó para mães da favela promoveu distribuição de diversas roupas, calçados e cobertores

Ação beneficiou centenas de famílias carentes de Montenegro

As sacolas que chegavam vazias ao ginásio do bairro Cinco de Maio saíam de lá repletas de agasalhos, itens de higiene pessoal, alimentos, itens de limpeza e, consequentemente, de amor. Isso se deu a partir da ação chamada de “Aquece coração”, realizada pela unidade de Montenegro da Central Única das Favelas (Cufa) neste sábado, dia 12. O evento beneficiou centenas de famílias carentes da cidade.

Além da distribuição de cestas básicas e kits de higiene doados pela Braskem, a ação também contou com um brechó especial para as mulheres cadastradas no programa “Mães da Favela”. Toda a ação foi realizada levando em conta cuidados para combater a propagação do novo coronavírus, como o uso de máscara e higienização das mãos com álcool em gel.

Fabiana ressaltou importância da Cufa para além das doações

O evento deste sábado aqueceu e trouxe alento para o coração de Fabiana Rodrigues Christ, 29 anos. “Minha menina de seis anos estava bem mal de calçado e eu saí com o pensamento de casa: ‘Meu Deus, eu não tenho condições de comprar agora e ela está precisando, me envie um tênis que sirva para ela’. E achei três pares que servem para ela”, contou. Ela também saiu do ginásio com roupas para os outros três filhos, cobertor e outros tantos itens.

Para a moradora da Vila Esperança e mãe de quatro filhos, é difícil encontrar palavras para descrever a importância das ações da Cufa para sua família durante a pandemia de Covid-19. “Não tenho palavras para expressar o quanto me ajuda, o quanto é importante. Nos tempos de hoje, é difícil (ter) pessoas que disponibilizam seu tempo para proporcionar o bem para outras pessoas”, comentou. No momento, a renda da família de Fabiana é tirada do que seu marido consegue através da coleta de materiais recicláveis pelas ruas da cidade.

Cátia tem nas ações da Cufa um apoio fundamental para enfrentar as dificuldades vividas por causa da pandemia

Fabiana ressaltou que a Cufa não é importante apenas pelas ações de doação, mas também por oferecer grupos e cursos para as pessoas. “É para a gente aprender também coisas que dali a gente pode fazer um curso e ganhar um troquinho em cima daquilo ali”, reforçou.

Quem também saiu do ginásio do bairro Cinco de Maio sentido-se amada foi Cátia Regina da Silva, 40 anos. Mãe solteira de três filhos, a moradora da Vila Esperança está desempregada e vê na Cufa um apoio fundamental durante esse período de pandemia. “Ela (a Cufa) é quem está no ajudando bastante. Se não fosse ela, nossa Senhora!”, exclamou. Assim como Fabiana, ela levava da ação roupas, cobertor e também alimentos.

Ação também destacou a importância de ajudar

Apesar de Fabiana apontar que, nos dias de hoje, é difícil encontrar pessoas dispostas a doar seu tempo para ajudar outros, isso não é impossível. Um exemplo é Juliano de Paula Stein, 17 anos. Impulsionado pelo desejo de fazer uma boa ação – e diante de um convite dos coordenadores da Cufa –, o jovem participou neste sábado pela primeira vez como voluntário de uma ação social.

Juliano ajudou na organização da distribuição das cestas básicas

“É uma ação muito boa! Estão conseguindo ajudar bastante gente da comunidade que precisa, mesmo! E todo mundo gosta dessa coisa de ser ajudado”, comentou Juliano. O adolescente, que ficou responsável por levar as cestas básicas até a porta do ginásio para distribuição, era um entre diversos voluntários que ajudaram a colocar a ação em prática.

O coordenador da Cufa em Montenegro, Rogério Santos, reforçou que a ação era uma forma de demonstrar amor. “No Dia dos Namorados a gente fala muito do coração, mas não adianta ter amor se tiver fome e frio”, ponderou. Ele ressaltou a importância da participação da montenegrina Bruna Fraga na realização da entrega de fraldas e absorventes. Moradora de Porto Alegre e parceira da Cufa, ela não pode comparecer ao evento.

Segundo Rogério, foram atendidas neste sábado 287 famílias. Entre as pessoas atendidas estavam 23 gestantes, que receberam um “kit bem-vindo” para os bebês, com roupinhas, fralda, talco e outros itens. O coordenador da Cufa ressaltou que outras ações serão realizadas para distribuir o restante das cestas básicas e kits de higiene doados pela Braskem.

Deixe seu comentário