Seu Alziro improvisou um tijolo como roda do contêiner de lixo em frente a sua casa

coletores com problemas serão substituídos, mas ampliação do serviço não é prioridade

Sem rodas, quebrados e mal higienizados. Esse é o estado de alguns contêineres coletores de lixo espalhados pelas ruas de Montenegro. Seu Alziro Martins Lopes, morador do Centro da cidade, tem vivenciado de perto a precariedade do serviço no município. O contêiner que fica localizado em frente a sua casa falta uma roda, não tem tampa e apresenta uma rachadura em sua lateral.

Como forma de amenizar o problema, seu Alziro improvisou um tijolo no lugar da roda que falta no coletor. “É uma forma de deixar ele com o peso equilibrado para não piorar ainda mais a situação”, relata. Além da precariedade, o morador avalia que faltam contêineres nos bairros da cidade. Ele conta que com frequência vê pessoas de outros lugares virem de carro e descartarem os resíduos no coletor que fica localizado em frente a sua casa. “Falta colocar mais contêineres em outros bairros, porque é um serviço muito importante de ter”, afirma. Além disso, seu Alziro aponta que outro problema é não ter um local para descartar o lixo orgânico e outro para o seco. “Teria que ter um contêiner para orgânico e outro para o lixo seco, senão fica uma confusão”, destaca.

Falta de higiene é uma das reclamações dos moradores

A visão de que o serviço é importante também é compartilhada pelo empresário João Souza, proprietário de Pub no centro de Montenegro. “Acho interessante ter um lugar onde destinar o lixo, acredito que às vezes eles ficam mal posicionados, dentro de vagas que seriam para carros e isso atrapalha um pouco”, destaca. Ele conta que a coleta dos resíduos é realizada duas vezes na semana no local, mas acontece de ficar algum resíduo, o que causa um pouco de mau cheiro. “Às vezes fica algum resto de lixo, o pessoal coloca em sacolas sem estar muito fechada e isso talvez atrapalhe na hora do recolhimento”, avalia.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) foi questionada sobre a situação dos contêineres do município. O secretário da pasta, José Clébio Ribeiro da Silva, destacou que o serviço é disponibilizado em praticamente todos os bairros. Ele reconheceu que há necessidade de manutenção ou substituição de alguns coletores. “Por iniciativa da SMMA e de comum acordo com a SMVSU, foi iniciado novo processo para abertura de edital de compra de novas papeleiras e contentores de lixo”, destacou Silva.

Questionado se existe um planejamento por parte da Prefeitura para ampliar a área de abrangência do serviço, o secretário destacou que nem sempre a colocação de novos contentores é a melhor solução. “Todos devem ter em mente que é obrigação do contribuinte, do comércio e das indústrias o manejo e gerenciamento dos resíduos sólidos gerados, independentemente do local”. No entanto, Silva reconhece que algumas localidades ou ruas que não permitem o acesso de veículo transportador necessitam da colocação dos contêineres.

Deixe seu comentário