CONTRATO de concessão da rodovia federal foi assinado em janeiro e passa a valer nessa sexta-feira, dia 15. FOTO: ARQUIVO/IBIÁ

Grupo CCR está assumindo a rodovia federal e promete entregar praça de Montenegro até fevereiro do ano que vem

Vencedor do leilão da Rodovia de Integração Sul (RIS), o Grupo CCR está assumindo hoje, dentre outras estradas, a BR-386, no trecho que vai de Canoas até Carazinho, passando por Montenegro. Dentre as obrigações da empresa – que também assume a Freeway e vai retomar a cobrança dos pedágios até a praia – está a construção de uma praça de pedágio no Município. Esta obra está prevista para ser iniciada em dois meses e a entrega vai ficar para fevereiro de 2020.

O Grupo CCR informa que o detalhamento do projeto de construção ainda está sendo feito e que não foi fechado o valor que vai custar a obra. Apesar de certo que a praça ficará em Montenegro, o local exato de instalação ainda está sendo definido de acordo com estudos técnicos da região que, segundo a empresa, precisam considerar questões como segurança e topografia.

Já foi definido o valor da tarifa a ser pago pelos motoristas. Ela custará R$ 4,30. Há toda uma discussão dentro do Município, que busca que os montenegrinos fiquem isentos de cobrança, mas, de acordo com o CCR, nada do tipo está previsto. “Conforme contrato de concessão, não está prevista a isenção da tarifa. Apenas para veículos oficiais, próprios ou contratados de prestadores de serviço, da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal, seus respectivos órgãos, departamentos, autarquias ou fundações públicas, bem como os veículos de Corpo Diplomático”, informou. Lideranças políticas locais já sinalizaram que seguirão lutando por algum tipo de benefício aos munícipes.

Mesmo antes de falar em pedágio, no entanto, é certo que o desafio inicial da empresa é o estado do asfalto da rodovia, que se encontra bastante deteriorado. Sobre a situação, o grupo adiantou que, já a partir desta sexta-feira, 15, inicia os trabalhos de recuperação do pavimento. Também serão revitalizadas as sinalizações e implantadas novas, complementares. Uma restauração mais completa, no entanto, deve ficar apenas para o ano que vem.

O grupo também garantiu que 100% da rodovia vai ser monitorada por câmeras, “sem ponto cego”. A implantação dos equipamentos deve ser concluída em até 36 meses, todos dotados de tecnologia DAI (com detecção automática de incidentes).

Recentemente retirados, os controladores de velocidade também irão voltar. A localização deles ainda deve ser definida de acordo com uma avaliação conjunta com a Polícia Rodoviária Federal e com a Agência Nacional de Transportes Terrestres. Não foi definida a quantidade de radares e a empresa tem até fevereiro de 2020 para instalá-los, conforme o contrato.

A reportagem do Ibiá questionou, ainda, de que forma o CCR pretende lidar com as obras da ponte sobre o Rio Caí, que já seguem por bastante tempo e são responsáveis por causar longos engarrafamentos em horários de pico na 386. A empresa limitou-se a responder que a obra é de responsabilidade do governo federal e que o trecho, só após a conclusão, será passado a ela.

Saiba mais
Tarifa
Pedágio deve custar R$ 4,30 e, por enquanto, não há previsão de isenções para os motoristas de Montenegro.

Asfalto
Operações de recuperação no asfalto e na sinalização devem começar já nesta sexta-feira, dia 15.

Câmeras
Todo o trecho será monitorado por câmeras em até 36 meses. Elas terão detecção automática de incidentes.

Controladores
Os radares de velocidade vão voltar nos locais de maior necessidade. O prazo para isso, no entanto, vai até o ano que vem.

Na freeway, pedágios voltam hoje
A partir dessa sexta-feira, dia 15, os pedágios da freeway voltam a ser cobrados. Eles também serão do Grupo CCR e a tarifa, neste primeiro ano, será de R$ 4,40, nas duas praças. 750 funcionários devem trabalhar nesse início de atividades, entre operadores das cancelas, guincho e ambulância. O serviço de roçada e melhorias na pavimentação também já deve começar a ser feito neste dia.

Deixe seu comentário