Casa interditada na travessa da rua Capitão Cruz precisa de reparos na galeria por onde passa um córrego

Uma casa foi interditada pela Defesa Civil de Montenegro, na travessa da Capitão Cruz, na última terça-feira. O imóvel de madeira, de acordo com Marcelo Silva, coordenador do órgão, apresenta risco iminente de desmoronamento e, por isso, a medida de interdição foi tomada. As galerias (tubulações) embaixo da casa, nas quais passam as águas de uma sanga, de acordo com ele, também trazem riscos às construções vizinhas e somente poderão ser acessadas pela Secretaria Municipal de Obras Públicas depois que o proprietário derrubar o que sobrou do imóvel.

Casal vizinho precisou reforçar a casa com vigas para impedir que desmoronamento derrube também a sua casa

O dono já foi contato pela Administração de Montenegro. De acordo com Marcelo, há aproximadamente um ano a Secretaria de Obras emitiu um laudo descrevendo os riscos para o proprietário.

Com o propósito de isolar de completamente o local, impedindo qualquer fatalidade, cartazes informativos foram anexados no cercado, alertando desavisados para sequer entrar no pátio. A resolução do problema depende da demolição, uma responsabilidade do dono. “A secretaria só terá segurança para acessar o local após esse passo”, conclui.

Prejuízo aos moradores

Fátima Müller Gonçalves e Jorge Gonçalves moram ao lado do local comprometido e já são afetados pelo problema

Morando ao lado das ruínas, Fátima Müller Gonçalves, 55 anos, dona de casa, e Jorge Gonçalves, 59 anos, pedreiro, estão com a estrutura  de sua residência ameaçada por conta das galerias do imóvel interditado. Segundo Fátima, no pátio já há desmoronamento. Para que alguma providência fosse tomada, ela teve de acionar a Polícia Civil. “Eles vieram prontamente no início da semana, e, desde então, não temos tido problema para a resolução do caso. Apenas o dono do terreno, que não compareceu conforme o combinado para o desmanche da estrutura.”

Engenheiros que avaliaram a residência orientaram que, para a segurança e suporte da construção, fossem erguidas colunas de fixação embaixo da casa. “Nem dormir direito estou conseguindo. Imagina o risco de desmoronar ou ruir a nossa casa”, desabafa.

 

Na última terça-feira a Defesa Civil interditou o local para que ninguém acesse a casa

Famílias que há 20 anos residem no local dizem que o problema é recente, e a antiga proprietária já vendeu o imóvel porque estava comprometido. “A galeria daquela casa é aberta, a água da sanga, que vem lá do Centenário, desemboca direto no nosso pátio. A Prefeitura veio para iniciar os reparos, mas ainda não puderam realizar o serviço, por conta desse impasse com o dono.” A situação piora a cada chuva. O vendaval de domingo causou mais buracos no local interditado. “Outros vizinhos também foram afetados com a falta de manutenção.Acreditamos muito que com o conserto tudo vai melhorar.”

Deixe seu comentário