Nos próximos dias, o “pão caseiro” passará a fazer parte das opções que a Casa do Produtor Rural, localizada na Rua Osvaldo Aranha, oferece aos seus consumidores. O forno para assar os pães está em fase de aquisição por uma das feirantes. A novidade foi divulgada esta semana, durante uma reunião na Câmara, proposta pelo vereador Juarez da Silva (PTB). Foi o segundo encontro para a discussão de medidas que visam fortalecer o comércio no local, iniciado em 2006.

O debate reuniu produtores, representantes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e da Vigilância Sanitária. “Precisamos nos unir, para tornar este espaço mais atrativo e trazer o consumidor para dentro da Casa”, pregou o vereador Juarez. Ele ressaltou a importância de a Casa do Produtor ter todas as bancas ocupadas e recebeu diversas sugestões de quem vive o dia a dia do espaço.

Os diálogos também resultaram na implantação do “Box Rotativo”. Trata-se de um espaço físico que será disponibilizado para a chamada “produção da época” e poderá ser usado alternadamente e por tempo determinado por mais de um agricultor para a comercialização eventual de itens que não são cultivados no ano todo na região.

A agricultora Elisete Longhi destacou que é preciso fazer algumas melhorias físicas e estimular a adesão de novos produtores. Ela também lamentou que o movimento esteja diminuindo. Dione Kettermann, responsável pelo café colonial servido no local, observa que a burocracia é muito grande e isto pode estar afastando os agricultores do espaço criado para venderem seus produtos. “Por exemplo: tem uma menina que produz ótimos queijos, mas ela precisa de apoio”, comentou.

O vereador Juarez entende que a Secretaria de Desenvolvimento Rural deve fazer um trabalho mais presente, incisivo, acompanhando passo a passo cada interessado e ajudando-o tecnicamente para ter êxito. A nutricionista Silvana Schons, chefe da Vigilância Sanitária de Montenegro, argumentou que, com relação aos produtores de laticínios, Montenegro conta com uma ótima alternativa na parte técnica, a conhecida “Estação Experimental”, e poderiam ser celebrados convênios para qualificar a produção.

A chefe de Seção de Abastecimento da SMDA, Maria Cecília Bartzen, garantiu que estão ocorrendo avanços na infraestrutura da Casa do Produtor Rural. O Plano de Prevenção e Combate a Incêndios (PPCI) vem sendo trabalhado e está quase concluído. “Realizamos todas as correções apontadas pelos Bombeiros. Agora, aguardamos uma nova vistoria”, comemora. Também ocorreram trocas de telhas e melhorias na instalação elétrica.

Agricultores interessados em comercializar o que produzem podem procurar diretamente a Casa, situada na esquina da Osvaldo Aranha com a Othelo Rosa, no Centro, e falar com Maria Cecília. Ou se dirigir até a sede da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, no bairro Senai.

Deixe seu comentário