Mais de 80 coletes já foram confeccionados. FOTO: arq. pessoal Gislene Moraes Orth

Um mês antes de ser concluída, a campanha Tricotando com Amor já cumpriu sua meta inicial. O objetivo era confeccionar 60 coletes, já são pelo menos 85 prontos. Através da ação, as peças de lã serão doadas para crianças em vulnerabilidade social, de zero a oito anos de idade, de Montenegro e Porto Alegre.

“Tínhamos certeza que a nossa expectativa inicial iria ser superada, as pessoas são muito queridas e comprometidas”, destaca Gislene Moraes Orth, voluntária idealizadora da campanha. Ela conta que recebeu doações via PIX para compra de lãs até do estado de Santa Catarina. Aqui no Rio Grande do Sul também há envolvimento em outros municípios. “Da cidade de Santa Vitória do Palmar vieram 16 toucas de lã prontas, também temos parceiras tecendo em Osório e Cachoeirinha”, conta Gislene.

Apesar de já ter batido a meta inicial, as voluntária estão empenhadas em fazer o maior número possível de peças para contemplar ainda mais crianças com a doação. “Nossa meta era 60 coletes, mas mesmo já tendo conseguido esse número a gente vai continuar. A nossa entrega está marcada para acontecer no dia 20 de junho, então até lá nós estaremos produzindo”, afirma Gislene. Quem ainda quiser contribuir com a ação doando lã ou com mão de obra para fazer as peças pode entrar em contato com Gislene através do telefone 51 984344063.

Após a publicação de uma reportagem pelo Jornal Ibiá, no dia 13 de maio, contanto sobre a iniciativa das voluntárias montenegrinas, a participação da comunidade ganhou força. Gislene conta que foram diversas doações de lã recebidas e até mesmo peças prontas.

Campanha recebeu a ajuda de grupo de mulheres voluntárias que fazem
parte da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de Montenegro. FOTO: arq. pessoal Susete Teresinha Anderson

A campanha também inspirou um grupo de mulheres que fazem parte da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de Montenegro. Susete Teresinha Anderson, fiel e voluntária, conta que anualmente as mulheres da igreja se juntam para ajudar em alguma ação de solidariedade. “Como esse ano nosso trabalho voluntário não pode ser presencial foi escolhido fazer os coletes junto com as voluntárias da campanha Tricotando com Amor”, destaca Susete.

A iniciativa envolve mulheres de diversas idades dentro da igreja. A expectativa das voluntárias é colaborar com pelo menos 30 peças para a campanha.

Para Susete Teresinha Anderson, a iniciativa representa a caridade e o puro amor de cristo. “Trabalhamos como voluntárias ajudando nosso próximo, então temos muito orgulho desde trabalho”, afirma. (WM)

Deixe seu comentário