Descarte de galhos, folhas, plantas, lixo, móveis e até de animais mortos segue há pelo menos um mês

Rubens Garcia, morador da rua José Machado, no bairro Santo Antônio, passa por um problema bem desagradável há, pelo menos, um mês. Em frente a sua casa, do outro lado da rua, a calçada e também parte da estrada virou um depósito de mato e descarte incorreto de lixo e móveis. O senhor comenta que não quer problemas com moradores locais, mas que algo precisa ser feito já que a situação se torna ruim para ele. “Traz cheiro ruim, é feio. Além disso, esses dias atrás até um cachorro morto foi deixado ali”, desabafa. Rubens ainda afirma que um contêiner e uma lixeira foram retirados do local, o que provavelmente ocasionou o problema.

Após contato via assessoria de imprensa, José Clébio Ribeiro da Silva, Secretário Municipal de Meio Ambiente pontua que a questão tem sido muito comum na cidade. “Já estamos passando os problemas para o setor responsável, a Fiscalização de Obras e Posturas. Após tentativa de contato com a Secretaria de Obras para confirmar a situação, o Ibiá não obteve retorno do setor até o fechamento da matéria.

Deixe seu comentário