Produtos com valor até R$99,00 atraiu milhares de consumidores, no domingo, ao The Best Mix Bazar da ACI

The Best Mix Bazar da ACI teve participação de diversos segmentos do comércio com produtos até R$99,00

Ontem, das 10h às 18h, o público montenegrino e da região pode conferir a 2ª edição do The Best Mix Bazar, realizado no Clube do Comércio. O evento, organizado pelo Núcleo de Mulheres Empreendedoras da ACI Montenegro/Pareci Novo, reuniu comerciantes de diversos segmentos, principalmente, para liquidação de produtos em estoques. O valor máximo fixado para a venda foi de R$ 99,00.

Beleza, roupas, calçados, acessórios e bijuterias, itens para casa, além de saúde e bem-estar, alimentos e educação fizeram parte dos segmentos que participaram.

Uma oportunidade, de acordo com as amigas Jussara Werlang, 56 anos, e Edair Oliveira, 70 anos, para consumidores que, assim como elas, buscam sempre por boas mercadorias com preços acessíveis. “Mas eu vim mais de companhia”, confessa Edair. A variedade de produtos comercializados, segundo elas, e o limite de valor foram destaques importantes do bazar. “Dá para aproveitar bem a oportunidade”, afirmam.

De acordo com a comerciante Karin, o bazar da ACI traz oportunidade de divulgar o negócioChance também para Karin Hartmann, proprietária de uma marca de massas artesanais. “Um evento como esse possibilita, além de movimento e lucro todo que gera, divulgar a minha marca para que as pessoas a conheçam”, destaca. Com apenas um ano de empresa, Karin afirma que a promoção é tão importante quanto a venda em si.

Elci Franczak, 71 anos, sócio-proprietária da Alpendre, também compareceu com o propósito de divulgar a loja. “Tem muitas pessoas que não entram no estabelecimento por acharem que não encontrarão certos produtos. Hoje, eu trouxe um pouco de cada para divulgar”, completa.

De acordo com o presidente da ACI, Waldir João Kleber, o negócio é interessante tanto para lojistas, como oportunidade de liquidarem seus estoques, quanto para o cliente, que sai beneficiado com preços muito mais acessíveis. “Além de gerar impostos para o município, que talvez demorassem mais para serem arrecadados”, enfatiza.

E essa promessa de bons negócios, realmente foi uma afirmativa para as irmãs Talita e Amália Viana, de 31 e 22 anos respectivamente. “Viemos com uma ideia bem específica de procura, com interesse em sapatos, tênis e bolsas. Foi o que encontramos em conta quando o evento aconteceu em Pareci Novo, porque somos de lá”, salientam elas. Felizes, não saíram com as mãos abanando, e garantiram suas compras.

 

Deixe seu comentário