As tubulações expostas, barro e buracos se tornaram outro pesadelo no local

Com água em apenas um trecho da Travessa, moradores estão aguardando respostas

Enquanto a chuva cai em abundância, alguns moradores vivem uma grande contradição na Travessa Albino Hoffmeister, no bairro Cinco de Maio. Com as torneiras secas, aproximadamente cinco famílias dependem da boa vontade dos vizinhos para ter acesso à água tratada; porém disponível nas residências do outro lado da rua.

Diante da situação, os moradores “se viram” como podem e aguardam uma solução definitiva para o problema. De acordo com a dona de casa Paula Martins, 28 anos, a Prefeitura não autorizou a instalação do encanamento da Corsan por se tratar de uma área verde, cuja ocupação ocorreu de forma irregular. “Moro aqui há cinco anos e o núcleo de moradia já está consolidado, tanto que a maioria das casas já possui água e energia elétrica regulamentada”, salienta a moradora.

O gerente da Corsan em Montenegro, Lutero Fracasso, explica que a Companhia coloca a água em atendimento a todos os pedidos realizados. Mas, para abrir a vala por onde passam os canos, é preciso a intermediação da Prefeitura, que verifica a situação do local onde foi pedida a ligação (se é área verde, invasão, construção irregular ou construção regular). “Todas as casas da referida rua, que se encontram em situação regular, estão sendo atendidas pela Corsan. Ou seja, o usuário solicita o fornecimento de água e apresenta a documentação do imóvel, junto à guia de abertura”, orienta Fracasso. “Se ambas as documentações estiverem em dia, a Corsan encaminha a ligação nova”, reforça o gerente.

Indignada com a situação, a também dona de casa e moradora do local, Saionara Lima Vargas, 49, conta que fez o pedido de abertura da vala conforme o procedimento, mas não obteve retorno. “Tudo que a Corsan podia fazer já foi feito, falta só a Prefeitura, que até agora não nos deu nenhuma reposta”, lamenta a moradora. “Eu tenho o contrato de compra e venda do terreno, todo mundo que mora aqui tem, mas infelizmente temos que ficar dependendo dos outros para ter água dentro de casa”, completou Saionara.

Para a dona de casa Paula Martins, ter a água potável dentro de casa se tornou um sonho ainda distante

Falta água e sobram buracos
Além da falta de água, os moradores da Travessa Albino Hoffmeister enfrentam sérios problemas com os buracos da rua. “Em dias de chuva, não tem como andar por aqui, vira tudo barro”, conta Paula Martins, que caiu de moto em um trecho devido as más condições do local. “O que estamos precisando aqui é da presença do poder público para legalizar nossa situação e, assim, nos permitir contribuir com o município através dos nossos impostos”, salienta a moradora.

Assunto foi levado à Câmara
Com o objetivo de discutir a situação e buscar providências para as famílias atingidas pela falta de água, foi realizada uma reunião na Câmara de Vereadores. Na ocasião, estiveram presentes o gerente da Corsan, Lutero Fracasso, e o chefe de Gabinete do prefeito, Rafael Riffel.

Fracasso enfatizou que não compete à Corsan fazer a aquisição e colocação dos tubos, mas que seria possível realizar o trabalho de instalação da rede. “Se a Prefeitura liberar, a Corsan atende, e se não liberou, é porque existe alguma razão”, disse. Na oportunidade, o chefe de Gabinete chegou a sugerir um levantamento com os nomes dos moradores, a fim de investigar e procurar saber o porquê de, para alguns, ter sido liberado o abastecimento, e, para os outros, ainda não.

O que diz a prefeitura
Procurada pela reportagem do Jornal Ibiá, a Prefeitura Municipal disse – através da Assessoria de Comunicação – que até o momento não recebeu nenhum pedido de moradores da Travessa Albino Hoffmeister. “A questão da água compete à Corsan; teria que ver se a área é em loteamento regularizado”, salienta.

Sobre manutenção da rua, a secretaria de Viação e Serviços Urbanos declara que a Travessa Albino Hoffmeister será incluída no cronograma de atividades do órgão.

Deixe seu comentário