Até dez agentes devem reforçar as equipes da vigilância que combatem a proliferação do Aedes aegypti CRÉDITO – FOTO: ACOM/PREFEITURA

A Câmara de Vereadores aprovou, em sua última sessão ordinária, no dia 11, que o Município contrate mais vinte profissionais para atuarem, temporariamente, na área da saúde. Dez são agentes comunitários de saúde e dez são agentes de combate a endemias que atuarão no combate à dengue em Montenegro. A autorização foi solicitada pelo governo municipal.

No caso dos agentes de saúde, o texto alterou um projeto do ano passado, que já contratou dez profissionais por prazo temporário que finda, agora, em dezembro. “Tendo em vista o trabalho dos agentes comunitários de saúde ser indispensável para o desenvolvimento do serviço de saúde na Atenção Primária, pois os agentes são responsáveis por cadastrar, monitorar e acompanhar as áreas de maior vulnerabilidade social e de saúde, solicitamos que seja alterado o prazo para possibilitar a prorrogação dos atuais contratos administrativos de serviço temporário por mais doze meses ou até a nomeação do profissional aprovado mediante processo seletivo para provimento efetivo do emprego público”, justificou o prefeito Gustavo Zanatta.

Já os agentes de combate a endemias serão contratações novas; de seis meses, prorrogáveis por mais seis. Ficou autorizada, também, a realização de processo seletivo simplificado para a seleção dos profissionais; que teve ter seus detalhes divulgados nos próximos dias. Eles se somarão aos onze agentes que já estão em atividade fazendo visitas as casas e fiscalizando os protocolos de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, do zika vírus, da chikungunya e da febre amarela urbana. Montenegro tem mais de 160 focos positivos do animal e, atualmente, o Rio Grande do Sul encontra-se em estado de alerta, principalmente em relação à dengue. É a situação, segundo o prefeito, que justifica a contratação; amparada pela Constituição por seu “excepcional interesse público”.

Deixe seu comentário