Da esquerda para a direita: Ana Raquel Kriwenko Flores, Bruna Lemes, Márcia Flores e Camila Ferreira

Evento teve cinco candidatas, mas foi Bruna Lemes quem ganhou a coroa

Porto Garibaldi, localidade no interior de Montenegro, retomou uma tradição que em 1972 foi rompida, a da escolha de uma representante. “O título havia se perdido naquele ano”, afirma Ana Raquel Kriwenko Flores, agente de saúde e idealizadora da coroação.

O gosto por lembranças antigas, de acordo com Ana, foi o que a fez refletir sobre a possibilidade de retomada do concurso. Tânia Maria Martinelli Kriwenko, mãe da agente, foi a última soberana a receber a coroa em 72. “Além do resgate com o passado, haverá, a partir de agora, uma rainha que possa representar Porto Garibaldi em passeios, eventos e viagens”, destaca.

A escolha da nova dona da coroa foi realizada no último sábado, na associação comunitária. Cinco candidatas concorreram à faixa, sendo avaliadas por três juradas. O alvo do concurso eram jovens dos 11 aos 15 anos.

Ana é também a fundadora de um grupo, o Madrinhas Rosas, que trabalha pela conscientização da prevenção do câncer de mama na localidade. E foi dentro dele, com as outras 11 madrinhas que participam da causa, que a questão de coroamento foi debatida. “Conversei com as integrantes sobre a possibilidade. Trocamos ideias sempre. Elas trazem as delas para avaliarmos e eu as minhas, de maneira democrática. E todas aprovaram”, afirma.

Após 45 anos, localidade de Porto Garibaldi elege rainha Bruna Lemes

Bruna Lemes, a nova soberana
Bruna Lemes, 15 anos, foi a escolhida que quebrou um gelo de mais de 40 anos. Eleita rainha de Porto Garibaldi, ela conquistou a faixa e a coroa principalmente por preencher requisitos como beleza, postura, simpatia e delicadeza. “Houve dois desfiles. Um com roupa livre e outro com vestidos. E mais três perguntas feitas às concorrentes. Também somamos um ponto à dona da melhor torcida”, explica Ana.

Em meio a eventos, conversas com pessoas desconhecidas e à responsabilidade de representar a localidade, ela se mostra tímida, mas afirma que está achando tudo o máximo. Escolhida por Josi Paz, Leila Barreto e Mara Souza, Bruna ganhou, juntamente com a coroa e o título, uma festa que teve direito até a tradicional valsa dos 15 anos. Uma comemoração completa para ela que, por ter perdido um tio muito próximo à data de seu aniversário, não teve a chance de comemorar a passagem.

Grupo Madrinhas Rosas
O grupo Madrinhas Rosas, criado há 1 ano pela agente Ana, tem como foco informar mulheres de Porto Garibaldi sobre o câncer de mama e conscientizar sobre a prevenção. São 12 madrinhas que adotaram a causa e atuam voluntariamente na montagem de cronograma, jantares, bailes e almoços para obtenção de fundos para o Chá Rosa. A arrecadação vai para o tão esperado evento, que terá sua terceira edição no mês de outubro, data em que se trabalha a conscientização sobre a doença.

“Acredito que é muito importante um debate como esse na localidade. Um assunto que há muito pouco não era falado. Quando um trabalho social assim é realizado, o vínculo com a comunidade fica mais forte”, destaca a agente. Ela afirma que apoios são muito importantes em iniciativas como essa, e cita a contribuição da vereadora Josi Paz e da voluntária Cris Bianchini. nesta causa.

“Não sabíamos que repercutiria tanto dentro da localidade. E todas as atividades são sempre voltadas para o Chá Rosa, no Outubro Rosa. É um dia de brincadeiras, beleza, com participação de voluntárias que fazem cabelo, sobrancelhas, maquiagens. Há doação de brindes e também a parte mais séria, que é a palestra de recuperadas ou em tratamento do câncer. Para este ano ele está programado para o dia 14 de outubro”, destaca.

 

Deixe seu comentário