O espaço compreenderá quartos, enfermaria, banheiros, rouparia, sala de fisioterapia, lavanderia, cozinha, dispensas e até mesmo pátio com jardim interno

Novo espaço terá áreas de convivência, recreação, conferências, saúde e outras

e 2020, a Sociedade Abrigo Pão dos Pobres, também conhecida como Recanto das Vovós ou até mesmo Asilo das Taquareiras, está em obras para ampliação, nos fundos da área já construída. Na tarde dessa terça-feira, 6, a diretoria e técnicos representantes das obras estiveram em uma visita ao local para apresentação de cada cômodo que será construído. A área está sendo ampliada em 600m², além de cerca de 300m² a mais para readaptação de parte da antiga construção. Por fora, a área não parece tão extensa, mas de perto, nota-se que o local é grandioso. O espaço compreenderá quartos, enfermaria, banheiros, rouparia, sala de fisioterapia, lavanderia, cozinha, dispensas e até mesmo pátio com jardim interno. Ainda, um espaço ao lado garante a sala de reuniões. De 30 idosos que vivem atualmente no Lar, a capacidade total passará para até 60 asilados.

Mas, e o recurso? Marcos Gilberto Griebeler, presidente da entidade, explica que para que a obra pudesse ser um projeto viável, foi vendido um terreno que pertencia ao Abrigo (área de frente para a rua Coronel Antônio Inácio). Com isso, foi garantido 60% do recurso que já custeou os trabalhos. Trata-se de um espaço sem edificações, de 1.181 metros quadrados que faz frente e corresponde a menos de 20% do total da área de propriedade do Lar.

Ao lado externo ficará a sala de reuniões

Para o restante do valor e também o custeio de novo mobiliário e equipamentos, a Sociedade espera contar com o apoio de empresas, entidades e pessoas da comunidade. Até porque, a gerente administrativa da casa, Márcia Scherer, explica que é difícil estipular um prazo para entrega da obra, já que a entidade depende destes recursos. De qualquer forma, Griebeler afirma: “Gostaríamos muito de finalizar em até dois anos, é o que se espera”.

O projeto foi assinado pela arquiteta Laura Mottin sob responsabilidade do engenheiro Gerson Luiz Mottin. Marcos e Márcia aproveitaram o momento para agradecimento pelo grande empenho dos dois, assim como dos demais funcionários envolvidos em todo o projeto. Gerson pontua que tudo foi e ainda está sendo planejado com muito cuidado. “Estamos fazendo algo racional, econômico, mas também bem feito”, destaca.

Griebeler salienta que a construção tem grande importância para a diretoria e também a toda a comunidade montenegrina. “O Abrigo tem o objetivo de atender pessoas que têm poucos recursos, e estas pessoas têm conseguido trazer seus familiares para cá. Mas a demanda aumentou. Temos sempre lista de espera, inclusive agora. Por este motivo, foi tomada a decisão de fazer a obra. Vai aumentar consideravelmente nossa capacidade para idosos”, pontua. “Aqui temos muito cuidado, atenção, contas aprovadas. Contamos com ajuda do Município, Estado, União e também comunidade que está sempre disposta a ajudar. Vale lembrar que nossa diretoria não tem remuneração alguma. Fazemos tudo com muita ajuda de pessoas voluntárias”, finaliza.

Membros da diretoria e técnicos estiveram com a planta em mãos para visitação

Deixe seu comentário