Sub-15 do Olé jogou bem e venceu seu primeiro jogo em Montenegro na Encosta deste ano. Olé, Detroit, Encosta da Serra, jogo, sub-15

Encosta da Serra. Sub-15 fez sua melhor partida dentro de casa na competição. Sub-14 ficou na igualdade

Capitão da equipe, Emerson fez dois gols e teve atuação segura na defesa

Na melhor atuação como mandante este ano, a sub-15 do Olé venceu o Detroit, de Estância Velha, por 2 a 0, ontem pela manhã, e subiu na tabela de classificação da Liga Encosta da Serra. Os gols da vitória foram marcados ainda no primeiro tempo pelo zagueiro e capitão Emerson dos Santos Rodrigues, em lances bem parecidos. Foi a segunda vitória da equipe montenegrina na competição (a primeira conquistada no campo do América) e os primeiros gols feitos por Emerson.

Apesar da boa vitória, a gurizada do Olé levou um susto logo no início da partida. Aos três minutos, o centroavante João Paulo recebeu na área, driblou o goleiro Luis Fernando e bateu, mas a zaga salvou em cima da linha. No rebote, João Paulo teve mais uma chance, desviada pelo goleiro do Olé para escanteio. O lance serviu para o sistema defensivo montenegrino ter atenção dobrada com o ataque visitante.

Aos cinco, Felipe Matos recebeu na frente da área e arriscou de primeira, mandando a bola pelo lado esquerdo do gol, assustando o arqueiro do Detroit. Mais presente no campo de ataque, o Olé chegou ao primeiro gol aos 13 minutos. Em cobrança de escanteio do meia Júnior Dickel, o zagueiro Emerson antecipou a marcação e finalizou de voleio para marcar um belo gol e abrir o placar.

Olé, Detroit, Encosta da Serra, jogo, Gustavo Hoffmeister
Técnico Gustavo Hoffmeister elogiou o desempenho dos seus atletas

Na beira do campo, o técnico Gustavo Hoffmeister orientava sua equipe a todo o momento, buscando corrigir os erros de posicionamento. Em um contra-ataque rápido aos 21 minutos, o meia Felipe Matos foi lançado nas costas da defesa e ficou frente a frente com o goleiro, mas se precipitou ao tentar por cobertura e mandou para fora, perdendo grande oportunidade de ampliar.

Por pouco, a chance desperdiçada não fez falta. Dois minutos mais tarde, o centroavante João Paulo teve mais uma chance de marcar. Ele recebeu cruzamento na área e cabeceou livre, mas a bola tocou na trave. Na sequência do lance, João Paulo rolou para Vitor Andrade, que bateu forte no ângulo e exigiu grande defesa do goleiro Luis Fernando.

Em busca do gol de empate, o Detroit teve mais uma boa oportunidade aos 29. O meia Yruan Felipe invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado. Luis Fernando espalmou, a bola ainda tocou no travessão e saiu pela linha de fundo. Quatro minutos depois foi a vez do goleiro do Detroit fazer grande defesa. O meia Gustavo Vieira aproveitou chute desviado e bateu de primeira no canto esquerdo, no contrapé do goleiro. No reflexo, Fagner esticou o braço e mandou para escanteio.

No tiro de canto cobrado por Júnior, a defesa afastou para novo escanteio. Na segunda cobrança, a zaga fez novo corte, mas a bola sobrou novamente para Júnior, que levantou para a área e encontrou o zagueiro Emerson sem marcação no segundo pau. Em manhã artilheira, o capitão do Olé deu um “sem-pulo”, superou o goleiro Fagner e saiu para comemorar seu segundo gol na partida. Foi o último lance do primeiro tempo de jogo.

O Detroit voltou cheio de mudanças para a segunda etapa. No entanto, as alterações não surtiram efeito. O primeiro lance de perigo na etapa final foi apenas aos 22 minutos, em uma finalização de fora da área que passou ao lado do gol defendido por Luis Fernando. O Olé também fez substituições e administrou a vitória. Aos 36, Luis Fernando apareceu mais uma vez para fechar bem o ângulo e garantir o resultado positivo para a equipe montenegrina.
Satisfeito com atuação da equipe, o treinador do Olé, Gustavo Hoffmeister, alerta que o time ainda pode render muito mais. “Foi uma boa atuação. Ainda temos algumas coisas para corrigir, mas gostei do desempenho, principalmente no primeiro tempo. Melhoramos a saída de bola, que foi um problema no jogo passado, mas ainda erramos algumas vezes. Estamos melhorando”, analisa.

Olé, Detroit, Encosta da Serra, jogo, Júnior
O meia Júnior contribuiu com duas assistências na vitória de ontem


Sub-14 empata com dois gols de “goleiro”

Sem alternativas no banco de reservas e com dois goleiros relacionados, o técnico Gustavo foi obrigado a improvisar um goleiro no ataque na partida deste domingo, contra o Detroit. E a tática curiosa deu certo. Improvisado pelo treinador no ataque, o “goleiro” Marlon Schu foi o destaque da partida. Ele marcou os dois gols do Olé no empate em 2 a 2.

“Estávamos com dois machucados e um suspenso. Tínhamos apenas 11 para jogar. O Marlon era centroavante até ano passado e virou goleiro no início deste ano, na Copa Santa Clara. Ele vinha sendo o goleiro da sub-14. Como também temos o Luis Fernando, que é sub-15 mas atua na sub-14, tivemos que por o Marlon na linha por necessidade”, explica o comandante da equipe montenegrina.

Olé, Detroit, Encosta da Serra, jogo, duelo
Confrontos foram bastante acirrados, tanto na sub-15 quanto na sub-14

Deixe seu comentário