Com rotina desgastante, Guilherme de Azevedo treina nos intervalos do seu trabalho Foto: arquivo pessoal

Estadual. Guilherme de Azevedo sofreu estiramento no ombro dia 24, mas está pronto para a etapa de Passo Fundo

As lesões são as principais adversárias dos atletas. Quem está acostumado a competir em alto nível sabe como é complicado se macgucar. Na última semana, o skatista montenegrino Guilherme de Azevedo da Silva, 22 anos, sofreu uma queda quando treinava, na pista do Parque Centenário, e teve um estiramento muscular no ombro esquerdo. O problema é que, neste sábado, dez dias após a lesão, Guilherme compete em Passo Fundo pela terceira etapa da Liga Gaúcha de Street Skate.
O susto foi grande. Logo após a queda, o atleta iniciou tratamento intensivo com uma quiropraxista para não ficar de fora da etapa deste final de semana. Como a competição é dividida em sete etapas, Guilherme quer participar de todas para conquistar seu objetivo, que é ficar entre os dez primeiros e garantir vaga no Brasileiro de Street Skate. “Foi uma das piores dores que senti na minha vida. A pista do Parque Centenário está em péssimas condições. O piso está muito áspero”, lamenta.
Recuperado, mas não 100%, o atleta voltou a treinar nesta terça-feira, para chegar em Passo Fundo com ritmo de competição. Entretanto, Guilherme não tem muito tempo para praticar o esporte pelo qual é apaixonado. “Trabalho das 8h30min às 14h e depois das 17h30min às 22h. Treino nesse intervalo de tempo, mas não todos os dias, pois ficaria muito desgastante. Voltei a treinar terça, devagarinho”, afirma.
Guilherme anda de skate desde os dez anos de idade, mas começou a levar o esporte a sério mesmo em 2016, quando um amigo o incentivou a competir. “O Magnus Adriano, meu amigo há bastante tempo, abriu meus olhos ano passado, falando que eu tinha potencial e podia alcançar grandes resultados no skate se participasse de campeonatos. Ele é minha inspiração maior, tira a criançada das ruas e leva para o esporte. Deu um equilíbrio para minha vida”, elogia.

O skatista almeja disputar o Brasileiro da modalidade, em janeiro de 2018, no Rio de Janeiro Foto: Bless Fotografia

Confiante para conquistar um bom resultado na terceira etapa da Liga Gaúcha, Guilherme viaja sexta-feira à noite para Passo Fundo, participa da fase classificatória no sábado e, caso avance, disputa as finais no domingo. “Quero ficar entre os cinco primeiros nesta etapa, para continuar subindo no ranking. Tenho condições para isso”, ressalta o skatista de Montenegro, que compete pela categoria Amador 1.
Na primeira etapa, realizada no Cassino, Guilherme terminou apenas na 26ª colocação, prejudicado por uma lesão no pé durante a prova. Já na segunda etapa, em Bagé, o skatista conquistou a 6ª posição, subindo para 10° na classificação geral. “A maioria dos adversários tem patrocínios, treinam o tempo todo. Skate é o dia a dia deles. Tenho apenas um apoio, nada de patrocínio, então fica complicado competir”, conclui o atleta montenegrino.

 

Deixe seu comentário