Campeões gaúchos, Rodrigo Barreto e Rafael Rosa receberam a camisa amarela da Federação. Foto: arquivo pessoal Rodrigo Barreto

Temporada vitoriosa. Experiente Rafael Rosa e novato Rodrigo Barreto levam a cidade ao topo do pódio no ciclismo

O ano de 2018 foi mais do que especial para dois ciclistas de Montenegro. Para um deles, a consolidação de uma carreira repleta de conquistas. Para outro, o início meteórico de uma trajetória que promete ser brilhante no esporte. O experiente Rafael Rosa e o novato Rodrigo Barreto treinam lado a lado e já colhem os frutos dessa parceria que começou há poucos meses, mesmo que estejam em categorias diferentes.

A dupla chega ao final da temporada com milhares de quilômetros pedalados e inúmeros troféus conquistados em 2018. Mas nada é por acaso. Eles treinam diariamente, pela manhã, pela noite, com sol e com chuva, incansavelmente. Rafael é um dos destaques na modalidade há bastante tempo, enquanto Rodrigo está apenas começando no ciclismo e já dá mostras que será vitorioso assim como Rafael.

Rafael Rosa acredita que 2018
foi seu melhor ano no esporte. Foto: arquivo pessoal Rafael Rosa

Em seu primeiro ano no esporte, Rodrigo começou a pedalar em fevereiro, por hobby, com o intuito de esfriar a cabeça. O montenegrino de 30 anos tomou gosto pelo ciclismo e decidiu participar da Copa Edro do Campeonato Gaúcho, etapa única em Santa Cruz do Sul, no início de setembro. A estreia não poderia ter sido melhor. Rodrigo foi campeão da prova de Estrada, na categoria Estreante.

“A competição vai te fomentando a obter sempre resultados melhores. O ciclismo é uma metamorfose que vai te conquistando. Como um relacionamento, o esporte vai te injetando ânimo. Hoje sou um cara muito mais comprometido comigo mesmo. Não procrastino mais. Quando penso em fazer algo, vou lá e faço. O ciclismo mudou a dinâmica da minha vida”, enaltece o atleta.

O título estadual foi só a primeira de várias conquistas na temporada de estreia. Rodrigo ainda disputou as últimas três etapas do ranking do Campeonato Gaúcho, em Três Passos, Vacaria e Palmeiras das Missões, e venceu todas. Ele ainda ficou em segundo lugar na Volta de Capão, no litoral, e conquistou a 9ª colocação do Speed Noturno, em Carlos Barbosa, na categoria Elite, pela equipe Apuana (a mesma de Rafael).

“A Volta Ciclística de Vacaria foi a minha melhor do ano. É a prova mais respeitada do Estado e conta pontos para o Ranking Nacional”, conta Rodrigo, que perdeu 10kg desde o título do Gaúcho em setembro. Além de pedalar diariamente, o ciclista ainda corre e faz natação, como formas de preparação para as provas. “Aprendi muita técnica nesses primeiros meses. A cada prova, você aprende um pouco mais”, frisa.

Um dos expoentes do esporte no Estado, Rafael Rosa teve um ano de consolidação, tanto no ciclismo, quanto no mountain bike. Assim como Rodrigo, o experiente atleta de 44 anos foi campeão da etapa única do Campeonato Gaúcho em Santa Cruz do Sul, pela categoria Elite, na prova de Resistência. Ainda foi vice-campeão da prova de Contra-Relógio. “Esse foi meu ponto alto na temporada. Acredito que tenha sido o título mais importante da minha carreira. Tecnicamente falando, 2018 foi meu melhor ano em performance, e o que mais aprendi”, afirma.

Rafael iniciou o ano correndo o Double Rio Branco, no Uruguai. Na sequência, participou da cansativa Rutas de la América, também no país vizinho. “São cerca de 900 quilômetros (Rutas) em oito dias. Consegui completar o percurso. De 150 participantes, só 98 finalizaram o trajeto. Foi a prova mais difícil que corri na vida, exige muito preparo físico e emocional”, salienta.

Campeão brasileiro em 2017, Rafael ficou em sexto lugar na prova deste ano, em Teresina-PI, pela categoria Máster, na prova de Contra-Relógio. O desempenho na prova nacional deixou o atleta cabisbaixo. No entanto, na prova seguinte, Rafael foi campeão da 1ª Volta de Triunfo (120km), pela categoria Elite. Ele ainda ganhou a 1ª Volta de Capão e subiu no pódio em várias etapas do Campeonato Gaúcho, finalizando o Ranking Estadual na quarta posição da categoria Elite.

No mountain bike, Rafael foi campeão da Sul Bike Race, em Rolante, venceu todas as etapas da Copa Soul, pela categoria Máster B, e ficou com o vice-campeonato do Circuito Pró – Desafio das Rochas, em Pomerode-SC.

Dupla almeja o título brasileiro na próxima temporada
Com o calendário de competições deste ano encerrado, Rodrigo e Rafael já iniciaram a preparação para 2019. E um dos principais objetivos da dupla é a conquista do Campeonato Brasileiro de Ciclismo, que será realizado em Goiás, no mês de julho. “Quero muito correr o Brasileiro, na categoria Máster A1, seguir os passos do meu grande mestre Rafael. E claro, quero ganhar”, declara Rodrigo, que ainda vai disputar o Campeonato Gaúcho pela categoria Máster.

Em 2019, o pequeno Mateus, filho de Rafael, vai estrear no Gaúcho. Foto: arquivo pessoal Rafael Rosa

“Projeto chegar bem focado e preparado no próximo ano, tanto para o Gaúcho, quando para o Brasileiro. Pretendo correr as 500 milhas de Artigas, no Uruguai. Voltarei a disputar essa prova depois de 22 anos. Minha ideia é ficar entre os três primeiros do ranking estadual. No mountain bike, vou correr a Copa Soul”, acrescenta Rafael.

A partir de 2019, a família Rosa terá mais um integrante no Gaúcho de Ciclismo. O filho de Rafael, Mateus, 11 anos, vai fazer sua estreia no campeonato estadual. “Ele começou a treinar há pouco tempo com a gente e vai para algumas etapas do Gaúcho ano que vem, na categoria infanto-juvenil”, revela.

Com vários desafios pela frente no próximo ano, Rafael Rosa e Rodrigo Barreto reforçam que estão em busca de patrocínios para a temporada. “É um esporte caro. Estamos buscando apoio para 2019”, completa Rodrigo.

Rodrigo foi campeão da etapa única do Campeonato Gaúcho em setembro. Prova marcou sua estreia no ciclismo. Foto: arquivo pessoal Rodrigo Barreto
Compartilhar

Deixe seu comentário