Campeão em 2015, Parma voltou a levantar a taça neste ano

Futebol de areia. Equipe de Tupandi superou o Tok de Bola. Outros três times também gritaram “É campeão!”

Mulherada do Fênix fez a festa nas areias de Maratá

O relógio marcava 0h22min de sábado para domingo quando Lucas, do Parma, determinou o último ato da 14ª Copa CR Diementz de Futebol de Areia. Na derradeira cobrança de pênalti, a bola bateu caprichosamente na trave direita e estufou a rede, confirmando o segundo título em três anos da equipe de Tupandi na competição. Foi uma noite de comemorações, reclamações, golaços, polêmicas e muito equilíbrio. Inclusive, a última característica relatada resume as quatro finais do torneio de beach soccer mais importante do Vale do Caí.

As arquibancadas da quadra de areia localizada no Parque da Oktoberfest, em Maratá, estavam lotadas para acompanhar as decisões do feminino, veterano, sub-19 e força livre. A primeira partida foi disputada pela mulherada e bastaram três segundos de jogo para o Fênix abrir o placar contra o Tok de Bola/Maratá. Na saída de bola, Vanessa finalizou por cima da goleira Claudete para marcar o primeiro gol da noite.

A equipe montenegrina encaminhou o título aos quatro minutos, quando Franciele cobrou lateral em direção ao gol, Claudete falhou e a bola acabou entrando: 2 a 0. Obrigado a fazer dois gols para levar a decisão pelo menos para os pênaltis, o Tok de Bola/Maratá se lançou ao ataque, mas parou na boa defesa do Fênix, que deu poucas chances para o adversário do início ao fim do jogo.

Na segunda partida das finais, a decisão com mais gols da noite foi pelo veterano. O único gol do primeiro tempo saiu dos pés de Márcio Dill, que abriu o placar para o Chelsea diante do Capela de Santana ao finalizar cruzado no canto esquerdo do goleiro adversário. No início da etapa final, Dill ampliou para os montenegrinos em falta frontal.

Márcio Dill (7 de branco) marcou dois gols na final do veterano

Poucos minutos depois do Chelsea abrir boa vantagem no marcador, Felipe, camisa 10 e líder do Capela, diminuiu após bate-rebate na área. Mas o Chelsea não deixou o adversário gostar do jogo. Ricardo pegou o goleiro do Capela desatento e marcou um belo gol por cobertura. Nos minutos finais, Felipe, mais uma vez, marcou para o Capela de Santana em chute no canto direito. Porém, não dava tempo para mais nada, e a vitória por 3 a 2 confirmou mais um título para Montenegro.

São Sebastião do Caí conquistou o título nos pênaltis no sub-19

O confronto entre Side Sul, de Montenegro, e São Sebastião do Caí, pelo sub-19, foi o mais acirrado da noite. A etapa inicial foi morna, apesar do pênalti perdido por Henry, camisa 10 do time montenegrino. No início do segundo tempo, Fernando colocou os caienses na frente após rebote do goleiro adversário. A partir daí, a partida ficou nervosa, e em uma confusão na lateral, Henry e Bruno, ambos do Side Sul, receberam cartão azul e deixaram a quadra.
O habilidoso Giancarlo, que começou a partida no banco de reservas, chamou para si a responsabilidade, limpou três marcadores e chutou de longe, no ângulo esquerdo do arqueiro do Caí, para marcar um golaço e empatar o jogo para o time de Montenegro. O empate em 1 a 1 levou a decisão para os pênaltis. Nas penalidades, brilhou a estrela do goleiro do São Sebastião do Caí, que defendeu duas cobranças e garantiu o título para os caienses: 3 a 2.

No principal, emoção até o último segundo
O duelo mais esperado da noite, a final do força livre, principal categoria do campeonato, não decepcionou o público que tinha a expectativa de um grande jogo.
Parma e Tok de Bola iniciaram a partida se estudando. Contudo, a primeira grande chance do Tok de Bola se traduziu em gol. Aos 14 minutos, Maicon recebeu na área e tocou com categoria na saída do goleiro Wagner.

Logo aos dois minutos da etapa complementar, o Parma chegou à igualdade no placar com Renato. O jogador da equipe de Tupandi chutou de longe e o goleiro Samir não segurou. Aos nove minutos, o Parma virou o jogo com belo gol de Tabajara, que girou sobre a marcação e bateu forte, no alto, sem chances para Samir. Após o gol, o goleiro do Tok de Bola discutiu com a arbitragem e recebeu cartão azul.

O reserva de Samir, Luis Fernando, que foi titular do Side Sul no sub-19, entrou em campo para os 10 minutos finais. No abafa, os montenegrinos do Tok de Bola chegaram ao empate aos 15 minutos, com Júlio César, que recebeu na área e soltou uma bomba para o fundo do gol.

O empate em 2 a 2 anunciava mais uma decisão nos pênaltis. A primeira das três cobranças da equipe montenegrina foi de Edmilson, que acabou desperdiçando. No primeiro pênalti do Parma, Renato, que fez o gol de empate no tempo normal, parou no goleiro Luis Fernando. A cena se repetiu no pênalti seguinte, cobrado por Lindomar e defendido por Wagner.

Tok de Bola saiu na frente, mas perdeu o título nos pênaltis

Coube a Marciano colocar a bola na rede e por o Parma em vantagem. Autor do primeiro gol do jogo, Maicon converteu sua cobrança e empatou para o Tok de Bola. O camisa 5 do Parma, Lucas, tinha a chance de garantir o título para a equipe de Tupandi, enquanto Luis Fernando podia se tornar herói. Com calma, ele correu para a bola e bateu, a bola beijou a trave e foi para o fundo do gol, confirmando o segundo título do Parma nos últimos três anos. Antes, a equipe conquistou o torneio em 2015.

Sem lamentar o vice-campeonato nos pênaltis, o técnico Alexandre Kerber, do Tok de Bola, enaltece o desempenho da sua equipe e faz uma observação importante. “Fizemos um jogo de igual para igual, conseguimos incomodar o Parma. Saímos de cabeça erguida. Terminamos como vice-campeões, mas invictos”, salienta.

Deixe seu comentário